O QUADRO VALOR DE LUGAR NOS MÓDULOS DO PROJETO LOGOS II: UMA EXPERIÊNCIA HISTÓRICA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

Palavras-chave: Professores Leigos, Formação de professores, História da Educação

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar como que o quadro valor de lugar (QVL) integrou a disciplina de Didática da Matemática dos módulos do Projeto Logos II, sendo esse um curso de formação de professores em voga nas décadas de 1970 a 1990. Este estudo abordará, também, uma experiência realizada com professores e futuros professores que participaram de uma oficina pedagógica intitulada “Didática da Matemática: uma perspectiva histórica” no Encontro de Pós-Graduação em Educação (INTEGRAP 2017), realizado na UNESP de Rio Claro. Como fontes foram utilizados os módulos do Projeto Logos II, assim como o relato dos ministrantes sobre a experiência com os participantes da oficina. No referencial teórico-metodológico utilizou-se das concepções de crítica ao documento de Bloch e o Paradigma Indiciário de Ginzburg. Os resultados indicam que, além das teorias de Jean Piaget e John Dewey, o QVL relacionava-se com o material dourado de Maria Montessori, bem como os ideais do Movimento da Matemática Moderna, principalmente na adoção da teoria dos conjuntos. Ademais, todos os participantes da oficina relataram que não conheciam o QVL, e o consideraram um instrumento didático útil no ensino das quatro operações.

Biografia do Autor

Cristiane Talita Gromann de Gouveia, Universidade Estadual Paulista – Câmpus de Rio Claro

Doutoranda em Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação, Instituto de Biociências - UNESP/Rio Claro.

Sérgio Candido de Gouveia Neto, Universidade Federal de Rondônia, Câmpus de Vilhena

Doutor em Educação Matemática (UNESP – Rio Claro). Professor da Universidade Federal de Rondônia – Câmpus de Vilhena (UNIR), Vilhena, Rondônia, Brasil.

Referências

ANDRADE, J. P. Projeto Logos II na Paraíba: Ingerências Políticas e implicações na sua proposta político-pedagógica. 1995. 195 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal da Paraíba, 1995.

BLOCH, M. Apologia da história ou o ofício do Historiador. Trad. André Telles. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BRASIL. Ministério da Educação e cultura; Departamento de Ensino Supletivo. Projeto Logos I: O desafio da experimentação o resultado, Brasília, 1974.

BRASIL. Ministério da Educação e cultura; Departamento de Ensino Supletivo. Projeto Logos II, Brasília, 1975.

CERTEAU, M. A escrita da história. Tradução de: Maria de Lourdes Menezes; revisão técnica de Arno Vogel. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1982.

CETEB. Logos II: Série 21 – Didática da Matemática. Módulo 1. 3. ed. Revista. Brasília, 1981.

CETEB. Logos II: Registro de uma experiência. Brasília: CETEB, 1984.

CETEB. Logos II: Série 26 – Técnica de Preparação de Material Didático. Módulo 1. 1. ed. Brasília, 1984.

DALTOÉ, K.; STRELOW, S. Trabalhando com Material Dourado e Blocos Lógicos nas Séries Iniciais. Disponível em: http://atividadeparaeducacaoespecial.com/wp-content/uploads/2015/08/MATERIAL-DOURADO-E-BLOCOS-LOGICOS-NAS-SERES-INICIAIS.pdf. Acesso em: 3 abr. 2019.

COSTA, R. R. A capacitação e aperfeiçoamento dos professores que ensinavam matemática no Estado do Paraná ao tempo do Movimento de Matemática Moderna – (1961 a 1982). 2013. 213 f. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifica Universidade Católica do Paraná, 2013.

EVANGELISTA, C. J.; GROMANN DE GOUVEIA, C. T. A formação de Professores Leigos: Um olhar para os periódicos. In: Pesquisas Históricas em Jornais e Revistas: Produções do HIFEM. 1. ed. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2014, v. 1, p. 217-242.

FIORENTINI, D.; MIORIM, M. A. Uma reflexão sobre o uso de materiais concretos e jogos no Ensino de Matemática. Boletim da SBEM-SP, São Paulo, v. 4, n. 7, p. 5-10, 1990.

FURTADO, O.; BOCK, A. M. B; TEIXEIRA, M. L. T. Psicologias: uma introdução ao estudo de psicologia. 13. ed. São Paulo: Saraiva, 1999.

GINZBURG, C. Mitos, emblemas, sinais: morfologia e história. Trad. Federico Carotti. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

GROMANN DE GOUVEIA, C. T. Os módulos de didática da matemática na formação de professores leigos no Projeto Logos II. In: XXVIII RELME - Reunión Latino Americana de Matemática Educativa, 2014. Anais [...] Barranquilla, 2014.

GROMANN DE GOUVEIA, C. T. Correntes de Pensamentos nos módulos de Didática da Matemática: Formação de Professores Leigos no Projeto Logos II. In: II ENAPHEM – Encontro Nacional de Pesquisa em História da Educação Matemática, 2014. Anais [...] Bauru, 2014.

GROMANN DE GOUVEIA, C. T. Fontes, temas, metodologias e teorias: a diversidade na escrita da história da Educação Matemática no Brasil. Bauru: Faculdade de Ciências, 2014a. v. II. p. 1078-1088.

GROMANN DE GOUVEIA, C.T. O Projeto Logos II em Rondônia: a implantação do projeto-piloto e as mudanças em sua organização político-pedagógica. 2016. 157 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual Paulista, 2016.

LE GOFF, J. História e Memória. Trad. Bernardo Leitão [et al]. 5. ed. Campinas: UNICAMP, 2003.

PIAGET, J. Seis estudos de psicologia. 24. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1999.

VALENTE, W. R. (org.). Osvaldo Sangiorgi: um professor moderno. São Paulo: Annablume: CNPq, 2008.

WIELEWSKI, G. D.; PALARO, L. A.; WIELEWSKI, S. A. Cuiabá na década de 80: vestígios da Matemática Moderna nas quatro primeiras séries do 1º grau. Revista Diálogo Educacional, v. 8, n. 25, p. 675-688, jul. 2008. DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v8i25.3832. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/3832. Acesso em: 11 out. 2018.

Publicado
2019-12-05