VALORES E CIRCUNSTÂNCIAS DO PENSAMENTO GEOGRÁFICO BRASILEIRO: A GEOGRAFIA TEORÉTICA PONDERADA DE SPERIDIÃO FAISSOL

  • Dante Flávio da Costa REIS JÚNIOR UNICAMP

Resumo

Para se compor o mosaico que parece caracterizar o pensamento geográfico brasileiro, têm sido freqüentes as pesquisas que alternam investigações de cunho historiográfico: a obra de um autor em especial, a influência de uma doutrina filosófica particular ou o papel jogado por uma instituição atuante político-administrativamente. O desenvolvimento da versão doméstica da escola quantitativa constitui exemplo de tema ainda carente de estudos detidos. Seduzidos por esta lacuna, apresentamos o presente artigo, o qual objetiva expor a natureza da produção científica de um geógrafo brasileiro. Speridião Faissol (1923-1997), que foi um dos principais expoentes e divulgadores da Nova Geografia no Brasil, publicou dezenas de artigos de conteúdo notadamente alinhado com os pressupostos de uma disciplina reverente à fraseologia estatístico-abstrata das ciências naturais. Destacaremos, portanto, o uso que fez de métodos matemáticos no tratamento das questões sócio-espaciais em Geografia, bem como sublinharemos sua elogiável tendência a ser ponderado (e sugerir este comedimento) na empresa de descrever, pelo viés quantitativo, os fenômenos de interesse geográfico. O exame das textualizações “sintomáticas” deste autor foi alvo de nossa Dissertação de Mestrado, defendida em 2003 – ocasião em que o geógrafo teria completado oitenta anos. Palavras-chave: Geografia neopositivista; contexto brasileiro; Speridião Faissol.
Publicado
2008-07-16
Seção
Artigos