REDES E CONECTIVIDADES NA ESTRUTURAÇÃO DA FRENTE DE OCUPAÇÃO DO XINGU-IRIRI – PARÁ

  • Silvana AMARAL INPE
  • Antônio Miguel Vieira MONTEIRO INPE
  • Gilberto CÂMARA INPE
  • Maria Isabel Sobral ESCADA INPE
  • Ana Paula Dutra AGUIAR INPE

Resumo

Este artigo descreve a Frente de ocupação do Xingu/Iriri, no sul do Pará, na região conhecida como Terra do Meio observando as redes, fluxos e conexões, cujas dinâmicas condicionam os padrões e os processos na estruturação e organização dos territórios nesta fronteira amazônica. Este trabalho insere-se nas atividades desenvolvidas pela rede GEOMA (Rede Temática de Pesquisa em Modelagem Ambiental da Amazônia), e complementa o estudo dos padrões de desmatamento e processos de ocupação nas novas fronteiras no sul do Pará. A partir de padrões e estruturas espaciais observados em imagens de satélite, identificados e descritos, somaram-se observações de campo, entrevistas e dados secundários para descrever a região. Foram descritas as redes de transporte, a rede de comunicação e informação, as redes de apoio, que aqui chamamos de redes sócio-institucionais, além da identificação dos padrões de mobilidade populacional e o conjunto de assentamentos humanos consolidados, que já apresenta características de uma incipiente malha urbana em formação. Discute-se como o método de caracterização das redes em escala local, apresentado neste trabalho, colabora com o debate sobre o papel das redes e suas inter-relações na estruturação espacial dos territórios nas novas fronteiras Amazônicas, em particular nos processos de ocupação desta região no sul do Pará. Palavras-Chave: redes físicas e sociais; mobilidade populacional; rede urbana; frente de ocupação; Amazônia brasileira; estruturação do território.
Publicado
2008-07-16
Seção
Artigos