O ESCRITOR ELIAS JOSÉ E SUA PRODUÇÃO INFANTOJUVENIL: UM DIÁLOGO COM A ESCOLA

Palavras-chave: Elias José. Literatura infantojuvenil. Escola.

Resumo

O presente trabalho é o recorte de uma dissertação de mestrado sobre vida e obra do escritor Elias José, no intuito de apresentar a produção literária do autor, bem como as consonâncias entre suas obras com as demandas da escola. O estudo desenvolve-se em duas direções: a primeira, que apresenta a biografia de Elias José e a segunda, que visa apresentar uma interlocução entre as obras do escritor com as instâncias de legitimação do livro infantil no Brasil, a saber, o PNBE e a FNLIJ e também com a LDB e PCN, documentos oficiais que norteiam o trabalho pedagógico no país, no intuito de apresentar as contribuições dessa produção no âmbito da literatura infantojuvenil e escolar. O procedimento metodológico deste estudo considera o percurso histórico de produção do escritor, dando visibilidade às tendências de um momento histórico da literatura infantil e educacional, contribuindo e reforçando com as pesquisas já existentes nessa área.

Referências

ARROYO, L. Literatura infantil brasileira. 3. ed. São Paulo: Editora Unesp, 2011.

BARTHES, R. O prazer do texto. 5. ed. São Paulo: Perspectiva, 2010.

BRANCO, T. de A. C. De primeira hora, no calor da hora: a crítica literária de literatura infantil nas décadas de 1970 e 1980. 2014. 165 f. Tese (Doutorado em Letras) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

BRASIL. Lei de diretrizes e bases da educação nacional (LDB): Lei 9394/1996. Brasília: Senado Federal, 2017. Disponível em: http://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/ id/529732/lei_de_diretrizes_e_bases_1ed.pdf. Acesso em: 10 maio 2018.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Língua Portuguesa. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília, 1997. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/ arquivos/pdf/ livro02.pdf. Acesso em: 13 jun. 2018.

COELHO, N. N. Panorama histórico da literatura infantil/juvenil. São Paulo: Quíron, 1985.

CRISTOFOLETI, R. de C.; OMETTO, C. B. de C. N. Verdade, mentira ou apenas um caso de poesia? A produção imaginária cultivada na escola. Educação: Teoria e Prática, Rio Claro, v. 26, n. 51, 2016, p. 64-78. DOI: https://doi.org/10.18675/1981-8106.vol26.n51.p64-78. Disponível em: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/educacao/article/view/8403. Acesso em: 18 maio 2018.

DAIBELLO, C. de O. Ruth Rocha: produção, projetos gráficos e mercado editorial. 2013. 194 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2013.

DALCIN, Andréa Rodrigues. Um escritor e ilustrador (Odilon Moraes), uma editora (Cosac Naify): criação e fabricação de livros de literatura infantil. 2013. 236 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2013.

HALLEWELL, L. O livro no Brasil: sua história. 3. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2012.

JOSÉ, E. Amor sem fronteiras. 1. ed. São Paulo: Larousse, 2005.

JOSÉ, E. Caixa mágica de surpresa. São Paulo: Paulus, 2017.

JOSÉ, E. Cantigas de adolescer. São Paulo: Atual, 1992.

JOSÉ, E. Cantos de encantamento. Belo Horizonte: Formato, 1996.

JOSÉ, E. Ciranda brasileira. São Paulo: Paulus, 2006.

JOSÉ, E. Literatura infantil: ler contar e encantar crianças. Porto Alegre: Mediação, 2007.

JOSÉ, E. Um jeito bom de brincar. São Paulo: FTD, 2006.

JOSÉ, E. Um pouco de tudo, de bichos, de gente, de flores. São Paulo: Paulus, 2013.

LAJOLO, M.; ZILBERMAN, R. Literatura infantil brasileira: uma nova/outra história. Curitiba: PUCPRess, 2017.

VIGOTSKI, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1989.

ZILBERMAN, R. Como e por que ler a literatura brasileira. Rio de Janeiro: Objetiva, 2014.

Publicado
2020-12-14