Infância: um olhar para a história de alfabetização de Graciliano Ramos

Palavras-chave: Alfabetização. Graciliano Ramos. Infância.

Resumo

Este trabalho, que analisa a história de alfabetização de Graciliano Ramos a partir da leitura do seu livro Infância, constitui um artigo de revisão crítica que articula educação e texto literário cujos procedimentos metodológicos adotados envolveram a pesquisa bibliográfica e documental. Os resultados informam que Graciliano Ramos iniciou as aprendizagens da leitura e da escrita em sua casa por meio da mediação do pai e de Mocinha. A atuação paterna se caracterizava por exigências e castigos físicos com o uso da palmatória, enquanto Mocinha, talvez pela proximidade geracional, apostava na dialogia, o que repercutiu no avanço de sua aprendizagem. O material utilizado foi a Carta de ABC, que segue a orientação do método sintético e da técnica da soletração. Esse tempo foi percebido pela criança como um período longo, tedioso e cheio de sobressaltos. Na escola, conheceu a primeira professora, Dona Maria, que marcou de forma relevante sua relação com o saber formal, sobretudo a escrita e a leitura. Conclui-se que o texto Infância disponibiliza, por meio dos recursos autobiográficos, importantes elementos que permitem compreender aspectos da História da Educação e, particularmente do difícil ingresso na cultura escrita no contexto nordestino na passagem entre os séculos XIX e XX.

Referências

BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Portugal: Porto Editora, 1994.

CARVALHO, M. Tempo de aprender a ler: a alfabetização narrada por escritores. Revista Contemporânea de Educação, n. 11, jan./jul. 2011.

CUNHA, M. I. da. Conta-me agora! As narrativas como alternativas pedagógicas na pesquisa e no ensino. Revista da Faculdade de Educação, v. 23, n. 1-2, São Paulo, jan./dez. 1997.

CURY, C. R. J. Direito à educação: direito à igualdade, direito à diferença. Cadernos de Pesquisa, n. 116, jul. 2002.

FERREIRO, E. Cultura Escrita e Educação. Porto Alegre: Artmed, 2001.

FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 49. ed. São Paulo: Cortez, 1989.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GUSDORF, G. Professores para quê: para uma pedagogia da pedagogia. 4. ed. São Paulo: Moraes, 1978.

MORTATTI, M. R. L. História dos Métodos de Alfabetização no Brasil. 2006. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Ensfund/alf_mortattihisttextalfbbr.pdf. Acesso em: 10 abr. 2020.

NEVES, J. G. Erro: ainda objeto de punição na escola? 2003. Disponível em: http://www.psicopedagogia.com.br/new1_artigo.asp?entrID=465#.VfSREBFVhBc. Acesso em: 6 mar. 2018.

NEVES, J. G. Cultura escrita e narrativa autobiográfica: implicações na formação docente. In: CAMARGO, M. R. R. M., (org.). Leitura e escrita como espaços autobiográficos de formação [online]. São Paulo: Editora UNESP; Cultura Acadêmica, SciELO Books, 2010.

OLIVEIRA, I. V. O menino e as letras em Infância, de Graciliano Ramos. Eutomia (Recife), v. 1, p. 322-331, 2008.

RAMOS, G. Infância. 29. ed. Rio de Janeiro: Editora Record, 1994.

ROMANELLI, O. de O. História da Educação no Brasil – 1930/1973. Petrópolis: Vozes, 2. ed. 1980.

SHOR, I.; FREIRE, P. Medo e Ousadia – O Cotidiano do Professor. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

SOLÉ, I. Estratégias de leitura. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 1998.

SILVA, M. C. da. Infância, de Graciliano Ramos: uma história da formação do leitor no Brasil. 2004. 195 f. Tese (Doutorado em Letras) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2004.

SILVA, J. N. L. Marcas da oralidade na escrita: um estudo reflexivo das produções textuais dos alunos da 5ª. Série, da Escola Estadual Edeli Mantovani. Revista Eventos Pedagógicos, v. 3, n. 1, Número Especial, p. 426-436, abr. 2012.

THOMAZ, M. F. Cometa de Halley ao longo da história. Gazeta de Física, v. 8, fase 1, jan. 1985.

VIEIRA, Z. P. P. Cartilhas de alfabetização no Brasil: um estudo sobre trajetória e memória de ensino e aprendizagem da língua escrita. 2017. 197 f. Tese (Doutorado em Memória: Linguagem e Sociedade) – Instituição, Vitória da Conquista.

Publicado
2022-04-04
Como Citar
GOMES NEVES, J. Infância: um olhar para a história de alfabetização de Graciliano Ramos. Educação: Teoria e Prática, v. 32, n. 65, p. e05[2022], 4 abr. 2022.