A formação do arquiteto e urbanista: uma avaliação curricular pelos discentes e profissionais recém-graduados

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18675/1981-8106.v33.n.66.s16095

Palavras-chave:

Currículo. Formação. Arquitetura e Urbanismo. Discentes. Percepção.

Resumo

A literatura afirma que de todas as instituições deveriam ser organizadas coletivamente por todos os membros da comunidade escolar, ou seja, os gestores, professores e alunos. Entretanto, os currículos normalmente acabam sendo definidos apenas pelos gestores e professores. Assim, este estudo busca caracterizar a percepção dos discentes dos semestres finais da graduação e dos profissionais recém-graduados de um curso de Arquitetura e Urbanismo, sobre a estrutura curricular do seu curso, identificando aspectos que poderiam ser modificados. A pesquisa, do tipo qualitativa e quantitativa, é conduzida a partir de um estudo de caso: a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFPel, localizada em Pelotas-RS. Como resultado, foram reveladas as percepções dos discentes e recém-graduados quanto à conformação curricular do curso, a adequação da composição curricular, a carga horária total, a distribuição das disciplinas e sua carga horária nas áreas de conhecimento específicas, de modo a melhorar a sua formação profissional.

Referências

AMORIM, A. L. N. de. Educação infantil e currículo: compassos e descompassos entre os aspectos teóricos, legais e políticos. Revista Espaço Currículo, v.3. n. 1, p. 551-461, mar./set. 2010.

BRASIL. CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO. Resolução nº 3, de 25 de junho de 1969. Fixa os mínimos de conteúdo a duração do Curso de Arquitetura e Urbanismo. Brasília, 1969 Disponível em: http://normativos.confea.org.br/ementas/imprimir.asp?idEmenta=36440&Numero=. Acesso em: 6 nov. 2018.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Câmara de Educação Superior. Resolução nº 1, de 26 de março de 2021. Altera o Art. 9°, § 1º da Resolução CNE/CES 2/2019 e o Art. 6°, § 1º da Resolução CNE/CES 2/2010, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo. Brasília, 2021. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/marco-2021-pdf/175301-rces001-21/file. Acesso em: 17 jun. 2021.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Câmara de Educação Superior. Resolução nº 2, de 17 de junho de 2010. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo. Brasília, 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index. php?option=com_docman&view=download&alias=5651-rces0 02 -10&Itemid=30192. Acesso em: 27 fev. 2019.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Câmara de Educação Superior. Resolução nº 2, de 18 de junho de 2007. Dispõe sobre carga horária mínima e procedimentos relativos à integralização e duração dos cursos de graduação, bacharelados, na modalidade presencial. Brasília, 2007a. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/2007/rces002 _07.pdf. Acesso em: 27 fev. 2019.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Câmara de Educação Superior. Resolução nº 3, de 18 de junho de 2007. Dispõe sobre carga horária mínima e procedimentos relativos à integralização e duração dos cursos de graduação, bacharelados, na modalidade presencial. Brasília, 2007b. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rces003_07.pdf. Acesso em: 27 fev. 2019.

BRASIL. PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Decreto nº 23.569, de 11 de dezembro de 1933. Regula o exercício das profissões de engenheiro, de arquiteto e de agrimensor. Brasília, 1933. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1930-1949/D23569.htm>. Acesso em: 25 fev. 2019.

CADASTRO E-MEC. Disponível em: http://emec.mec.gov.br/. Acesso em: 25 fev. 2019.

KOWALTOWSKI, D.; MOREIRA, D. de C.; PETRECHE, J.; FABRÍCIO, M. (org.). O processo de projeto em Arquitetura. 1. ed. São Paulo: Oficina de Textos, 2011.

LAWSON, B. Como os arquitetos e designers pensam. Tradução: Maria Beatriz Medina. 4. ed. São Paulo: Oficina de Textos, 2011.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MIZOGUCHI, I. A formação do arquiteto. 1. ed. Porto Alegre: Corag/CAU-RS, 2016.

MONTEIRO, A. M. R. G.; GUTIERREZ, E. J. B. G.; MARAGNO, G. V.; SANTOS, W. R. dos; (org.). A construção de um novo olhar sobre o ensino de arquitetura e urbanismo no Brasil: os 40 anos da Associação Brasileira de Ensino de Arquitetura e Urbanismo. Brasília: ABEA, 2013.

NARUTO, M. Repensar a formação do Arquiteto. São Paulo: 2006. 129 p. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAUUSP), Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

ROWNTREE, D. Statistics without tears: An Introduction for Non-Mathematicians. International Edition. Londres: Penguin Books, 2018.

SACRISTÁN, J. G. (org.). O currículo: uma reflexão sobre a prática. 3ª Ed. Grupo A Educação, 2017.

SACRISTÁN, J. G. Saberes e Incertezas sobre o Currículo. Tradução: Alexandre Salvaterra. Editora Penso, 2013.

SALVATORI, E. Arquitetura no Brasil: ensino e profissão. Arquitetura Revista, v. 4, n. 2, p. 52-77, jul./dez. 2008.

SILVA, T. T. da. Documentos de Identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 3. ed., 2010.

SOMMER, R.; SOMMER, B. A practical guide to behavioral research: Tools and techniques. Fifth Edition: Oxford University Press, USA, 2002.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS. FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO. Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo. Pelotas, 2016. Disponível em: https://wp.ufpel.edu.br/faurb/files/2018/04/PPC-Arquitetura-e-Urbanismo_ 2016-31-05-_3.pdf. Acesso em: 6 nov. 2018.

UIA/UNESCO. Carta para Formação dos Arquitetos. Tóquio, 2011. Disponível em: http://www.abea.org.br/wp-content/uploads/2013/03/Carta-UNESCO-UIA-2011.pdf. Acesso em: 21 nov. 2018.

YIN, R. Estudo de caso: Planejamento e métodos. GRASSI, D. (trad.). 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

Downloads

Publicado

2023-02-28

Como Citar

BALLESTE, S.; CAPILHEIRA, B. H. . A formação do arquiteto e urbanista: uma avaliação curricular pelos discentes e profissionais recém-graduados. Educação: Teoria e Prática, [S. l.], v. 33, n. 66, p. e11[2023], 2023. DOI: 10.18675/1981-8106.v33.n.66.s16095. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/educacao/article/view/16095. Acesso em: 13 jun. 2024.