O que a obra de Paulo Freire nos convida a pensar?

Palavras-chave: Paulo Freire, epistemologia, Ergologia

Resumo

Este artigo tem por objetivo dar visibilidade à epistemologia criada por Paulo Freire. Para além de seu método de alfabetização de adultos, Freire criou uma filosofia do conhecimento que, após muitos anos, continua a gerar novas pesquisas em vários campos do conhecimento, sempre convidando à reinvenção. As considerações sobre a atividade de pesquisa em ciências sociais de Becker justificam essas reinvenções. Como exemplo, o artigo apresenta a Ergologia, uma abordagem pluridisciplinar criada pelo filósofo francês Yves Schwartz como um projeto de conhecer e, principalmente, de intervir sobre as situações de trabalho para transformá-las. Uma das inspirações de Schwartz ao criar a Ergologia foi a epistemologia de Paulo Freire.

Referências

BECKER, H. Métodos de pesquisa em Ciências Sociais. São Paulo: Hucitec,1999.

CANGUILHEM, G. O normal e o patológico. Rio de Janeiro: Ed. Forense Universitária,1990.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. São Paulo: Ed. Paz e Terra, 1970.

FREIRE, P. Pedagogia da esperança. São Paulo: Ed. Paz e Terra, 2003.

HEGEL, G.W.F. Fenomenologia do espírito. Petrópolis: Vozes, 1992.

LEROY-GOUHRAN, A. L’Home et la matière. Paris: Albin Michel, 1943.

SCHWARTZ, Y. A comunidade ampliada de pesquisa e o regime de produção de saberes. Revista Trabalho e Educação, n. 7, p. 39-46, 2000.

SCHWARTZ, Y. Trabalho e uso de si. Revista Pro-posições. Faculdade de Educação, Unicamp, n, 32, 2003.

Publicado
2021-10-29
Como Citar
SIQUEIRA BORGES, M. E. O que a obra de Paulo Freire nos convida a pensar?. Educação: Teoria e Prática, v. 31, n. 64, p. e30[2021], 29 out. 2021.