Música e dança de salão: interferências da audição e da dança nos estados de ânimo.

  • Silvia Deutsch Departamento de Educação Física/IB. Unesp, Rio Claro, SP

Abstract

No presente trabalho investigou-se a interferência da audição de músicas de diferentes ritmos e da movimentação corporal das mesmas, através da prática de Danças de Salão, nos estados de ânimo. Foram utilizados 240 sujeitos, 145 do sexo feminino e 95 do sexo masculino com idade média de 24,26 e 25,41, respectivamente. A amostra foi composta por pessoas da comunidade que participavam dos cursos de Danças de Salão normalmente oferecidos pela universidade, e também, por alunos do curso de graduação em Educação Física. Eles foram divididos em 6 grupos de 40. Cada grupo foi submetido a uma situação experimental específica a saber: a) ouvir Cha-cha-chá (OUC); b) ouvir Valsa (OUV); c) ouvir Samba (OUS); d) dançar Cha-chachá (DSC); e) dançar Valsa (DSV); f) dançar Samba (DSS) . A exposição às música foi de, em média, 15 minutos. Antes e após a situação experimental os sujeitos responderam a uma lista de 40 locuções de estados de ânimo (LEA). Aplicou-se uma análise de correspondência simples, onde os grupos: (OUC), (DSC) e (DSV) apresentaram mudanças nos seguintes estados de ânimo: misterioso, insignificante, carregado, simples, leve, calmo, triste, encantador, orgulhoso e alegre. Foi também utilizado o teste binomial para a análise dos dados. Observou-se que: o grupo (OUC) apresentou uma diminuição nos adjetivos misterioso e carregado e um aumento no adjetivo insignificante; o (OUV) demonstrou uma diminuição no adjetivo ridículo; o (DSC) um aumento no adjetivo alegre e uma diminuição nos adjetivos deprimido, insignificante, ridículo e com medo; o (DSV) uma diminuição nos adjetivos deprimido e repelente e o grupo (DSS) um aumento no adjetivo tranquilo. Concluiu-se que a música interfere nos estados de ânimo das pessoas, e que, a movimentação corporal da dança de salão promove uma potencialização desta interferência.

Author Biography

Silvia Deutsch, Departamento de Educação Física/IB. Unesp, Rio Claro, SP
SILVIA DEUTSCH CONCLUIU O DOUTORADO EM PSICOLOGIA (PSICOLOGIA EXPERIMENTAL) PELA UNIVERSIDADE DE SAO PAULO EM 1997. ATUALMENTE E PROFESSOR LIVRE DOCENTE DA UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JULIO DE MESQUITA FILHO. PUBLICOU 12 ARTIGOS EM PERIODICOS ESPECIALIZADOS E 77 TRABALHOS EM ANAIS DE EVENTOS. POSSUI 1 PROCESSO OU TECNICA E OUTROS 4 ITENS DE PRODUCAO TECNICA. PARTICIPOU DE 33 EVENTOS NO BRASIL. ORIENTOU 4 DISSERTACOES DE MESTRADO, ALEM DE TER ORIENTADO 6 TRABALHOS DE CONCLUSAO DE CURSO NAS AREAS DE EDUCACAO, EDUCACAO FISICA E PSICOLOGIA. RECEBEU 1 PREMIO E/OU HOMENAGEM. ENTRE 1999 E 2003 COORDENOU 1 PROJETO DE PESQUISA. ATUALMENTE PARTICIPA DE 3 PROJETOS DE PESQUISA, SENDO QUE COORDENA 1 DESTES. ATUA NA AREA DE EDUCACAO FISICA, COM ENFASE EM ATIVIDADE FISICA. EM SUAS ATIVIDADES PROFISSIONAIS INTERAGIU COM 88 COLABORADORES EM CO-AUTORIAS DE TRABALHOS CIENTIFICOS. EM SEU CURRICULO LATTES OS TERMOS MAIS FREQUENTES NA CONTEXTUALIZACAO DA PRODUCAO CIENTIFICA, TECNOLOGICA E ARTISTICO-CULTURAL SAO: ESTADOS DE ANIMO, MUSICA, DANCAS DE SALAO, EDUCACAO FISICA, GINASTICA RITMICA, ATIVIDADE FISICA, DANCA, YOGA E GINASTICA.
Section
Summary