Percepções de agricultores do Norte do Rio Grande do Sul sobre a Mudança Climática

  • Isabel Dahmer Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões
  • Sônia Beatris Balvedi Zakrzevski Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões
  • Vanderlei Secretti Decian Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões

Resumo

A forma com que as sociedades e os indivíduos respondem à Mudança Climática, muitas vezes é dependente da percepção de suas causas e consequências. Este artigo descreve uma pesquisa desenvolvida com o objetivo de identificar e compreender as percepções de agricultores convencionais e agroecológicos, residentes no Norte do Rio Grande do Sul, sobre causas e repercussões da Mudança Climática. A investigação envolveu 120 agricultores – 60 agroecológicos e 60 convencionais. As informações foram obtidas por meio de uma entrevista semi-estruturada, cujos dados foram submetidos a um processo de análise de conteúdo e análise estatística (descritiva e ao teste de qui-quadrado). Os resultados da pesquisa apontam que a televisão é a principal fonte de informação sobre o tema, sendo mais citada entre os agricultores com maior idade e menor nível de escolarização. A maioria, independentemente da forma de produção, atribui à ação humana a principal causa da Mudança Climática, mas possui uma compreensão limitada e algumas ideias inadequadas sobre as contribuições humanas para um clima em mudança. Percebe impactos da mudança climática à saúde, ao ambiente e à agricultura, mas reconhece com mais facilidade seus impactos à saúde humana. A idade e o nível de instrução influenciam as percepções dos agricultores sobre o tema.  

 

Publicado
2022-09-06
Seção
Artigos