MARGUERITE VÉRINE-LEBRUN, MARIA JUNQUEIRA SCHMIDT E O PROJETO DE EDUCAÇÃO FAMILIAR EM CIRCULAÇÃO ENTRE FRANÇA-BRASIL

Palavras-chave: Catolicismo, circulação de modelos pedagógicos, Escola de Pais, Mulheres Intelectuais

Resumo

Na busca de compreender as bases do projeto de educação familiar empreendido por Maria Junqueira Schmidt no Brasil e a possível aproximação com o projeto de educação das famílias empreendido na França, destacamos duas intelectuais católicas que estiveram à frente da criação da Escola de Pais, Marguerite Vérine-Lebrun (1878-1947) e Maria Junqueira Schmidt (1901-1982). Explorando o papel representativo de cada uma na circulação de modelos pedagógicos para a educação das famílias dentro de seus respectivos tempos e espaços, levantamos elementos biográficos que permitiram compreender trajetórias aproximadas ao projeto de educação para as famílias, que se desenhou nesses países, indicando as aproximações do modelo francês e ressaltando as estratégias utilizadas para a concretização do projeto de educação familiar da Escola de Pais no Brasil, que objetivava a ampliação da atuação católica no país, frente à trilogia Deus, Pátria e Família. Coube destacar essas personagens, compreendendo a formação de redes de relacionamento a partir dos estudos de Sirinelli (1996), as disputas dentro do campo e a trajetória intelectual, tendo como colaboração os estudos de Bourdieu (1989). Palavras chave: Catolicismo. Circulação de modelos pedagógicos. Escola de Pais. Mulheres Intelectuais.

Biografia do Autor

Joana Gondim Garcia Skrusinski, Pontifícia Universidade Católica do Paraná
Sou Joana Gondim Garcia Skrusinski, Mestranda em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e graduada em Pedagogia pela Universidade Tuiuti do Paraná (UTP).
Publicado
2019-04-02