“FÚRIA E PODER SOBRE RODAS”: QUESTÕES DE GÊNERO E EDUCAÇÃO NA SÉRIE “IRMÃO DO JOREL”

Palavras-chave: Gênero. Construção Social. Série. Desenho Animado. Educação.

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar como a série televisiva Irmão do Jorel – em especial o episódio 25 da primeira temporada: “Fúria e Poder sobre Rodas” – ajuda entender as dinâmicas sociais que envolvem jovens e adultos na constituição de suas imagens. O episódio suscita questionamentos, como as várias manifestações de gênero existentes, além de confrontar a questão da identidade sexual como sendo algo que está em construção durante o desenvolvimento do ser. As diversas abordagens de temas como gênero e identidade, tratadas de forma inusual em um produto imagético de amplo acesso ao público em geral, ajuda a trazer à tona as dinâmicas sociais que envolvem jovens e adultos. A maneira lúdica de tratar temas complexos e delicados como esse traz novas formas de acesso e abordagens. O enfoque recai sobre como a construção social, relacionada com as questões de gênero, é abordada de forma sutil, representativa e capaz de causar reflexões sobre os processos constitutivos educacionais durante a infância e a juventude que influenciam e envolvem a construção identitária dos indivíduos.

Referências

AGUILERA, J. Roller Derby: O Esporte Que Une Saúde, Espírito de Equipe e Mulheres Maravilhosas. Revista Modefica, 2019. Disponível em: https://www.modefica.com.br/roller-derby-o-esporte/#.Xsv2oDpKiM8. Acesso em: 24 maio 2020.

AUAD, D. Educar meninas e meninos: relações de gênero na escola. São Paulo: Contexto, 2006.

BEAUVOIR, S. O Segundo Sexo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980.

BUTLER, J. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. 8. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.

DA SILVA, M. J. F. Desenhos animados em ação: personagens compondo identidades infantis de gênero. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.

FERNÁNDEZ, A. A mulher escondida na professora. Porto Alegre: Artes Médicas, 1992.

HEILBORN, M. L.; ARAÚJO, L.; BARRETO, A. Políticas públicas e gênero. In: HEITOM, M. L.; ARAÚJO, L. Gestão de políticas públicas em gênero e raça. Rio de Janeiro: CEPESC; Brasília: Secretaria de políticas para as mulheres, 2010.

MAGNABOSCO, M. M.; TEIXEIRA, C. M. Gênero e diversidade: formação de educadoras/es. Belo Horizonte. Autêntica, 2010.

PISTICELLI, A. Gênero: a história de um conceito. In: ALMEIDA, H. B. de; SZWAKO, J. E. Diferenças, igualdade. São Paulo, Berlendis & Vertecchia, 2009, p. 116-148.

SCOTT, J. O Enigma da igualdade. Estudos feministas. Florianópolis, v.13, n.1, p.11-30, jan./abr., 2005.

SPINI, M. R. Análise do Discurso de Gênero em ‘Irmão do Jorel’. 2019. 28 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Psicologia) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2019.

TEIXEIRA, I. A. de C.; LOPES, J. de S. M. (org.). A mulher vai ao cinema. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

Publicado
2021-03-15