Estratégias de prevenção do bullying escolar: relato de intervenção com crianças do Ensino Fundamental I

Palavras-chave: Bullying. Práticas Pedagógicas. Ensino Fundamental.

Resumo

Este artigo apresenta os resultados de um relato de experiência que teve por objetivo apresentar estratégias pedagógicas que podem auxiliar na diminuição do bullying envolvendo estudantes do ensino fundamental I de uma escola de educação básica localizada no oeste catarinense. Estudos indicam que as ações pedagógicas de prevenção ao bullying, para serem efetivas, precisam ser contínuas e sistemáticas, visando a garantir o envolvimento de crianças e adolescentes, estimulando o protagonismo, o cuidado e o respeito às diferenças. Diante disso, incorporou-se o tema bullying ao conteúdo programado da disciplina de Língua Portuguesa. Entre os resultados, indica-se que a utilização das situações-problema que fazem parte do contexto educacional e da convivência entre os estudantes é uma estratégia pedagógica inovadora que tem potencial de (trans)formação do contexto escolar, pois proporciona a reflexão-ação do quefazer pedagógico, bem como estimula coletividade e cooperação.

Biografia do Autor

Jéssica Pires, Universidade do Oeste de Santa Catarina

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Referências

BRANDÃO, C. R. O que é o método Paulo Freire. São Paulo: Editora Brasiliense, 2006.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: Ministério da Educação, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Portal da Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2018.

CAMPOS, F. L. R.; PARO, C. A. Para o desenvolvimento de uma cultura de participação na escola: diálogos e reflexões a partir de Paulo Freire. Revista de Educação Popular, Uberlândia, v. 18, n. 3, p. 255-267, set./dez. 2019.

CARBONELL, J. A aventura de inovar. Porto Alegre: Artmed, 2002.

CIFRA CLUB. Valeu Amigo. Composição Pikeno e Menor. 2020.

FANTE, C. Fenômeno bullying: como prevenir a violência nas escolas e educar para a paz. São Paulo: Editora Versus, 2005.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, P. Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Editora Olho d ́Água, 1997.

FRICK, L. T. Estratégias de prevenção e contenção do bullying nas escolas: as propostas governamentais e de pesquisa no Brasil e na Espanha. 2016. 272 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2016.

FRICK, L. T. et al. Estratégias antibullying para o ambiente escolar. Revista ibero-americana de estudos em educação, Araraquara, v. 14, p. 1152-1181, jul./set. 2019.

KRAISIG, Â. R.; BRAIBANTE, M. E. F. Mapas mentais: instrumento para a construção do conhecimento científico relacionado à temática “cores”. Journal of basic education, v. 4, n. 2, p. 70-83, 2017.

MAIA, D. da S.; LOBO, B. de O. M. O desenvolvimento da habilidade de solução de problemas interpessoais e a convivência na escola. Psicologia em revista, Belo Horizonte, v. 19, n. 1, p. 17-29, abr. 2013.

MALTA, D. C. et al. Bullying em escolares brasileiros: análise da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE 2012). Revista Brasileira de Epidemiologia. São Paulo, v. 17,.supl. 1, p. 92-105, 2014.

MEDEIROS, R. Histórias que ensinam: a lição dos gansos. Campinas: Santo Antônio, 2017.

MEDINA, V. Uma professora explica com duas maçãs o que é o bullying. Blog Guia Infantil, 2016.

OLWEUS, D. Annotation: Bullying at School: Basic Facts and Effects of a School Based Intervention Program. Child PsychoL Psychiat, Bergen, v. 35, n. 7, p. 1171-1190, 1994.

OLWEUS, D. School bullying: Development and some important challenges. Annual Review of Clinical Psychology, [s. l.], v. 9, p. 751-780, 2013.

OLWEUS, D.; LIMBER, S. Bullying in School: Evaluation and Dissemination of the Olweus Bullying Prevention Program. American Journal of Orthopsychiatry, [s. l.], v. 80, n. 1, p. 124-134, 2010.

PEREIRA, B. O bullying na escola e as políticas educativas. In: BEHRENS, M. A.; ENS, R. T.; VOSGERAU, D. S. R. (org.). Discutindo a educação na dimensão da práxis. Curitiba: Champagnat, 2007, p. 203-219.

PIGOZI, P. L. A produção subjetiva do cuidado: uma cartografia de bullying escolar. Physis: revista de saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 28, n. 3, e280312, 2018.

PROERD. Projeto de Estratégia de Distância as Drogas. Belo Horizonte: PMMG, 2013.

RAAB, Y. S.; DIAS, C. S. Medicação de conflitos na escola: possibilidade para o desenvolvimento moral? Educação: Teoria e Prática, Rio Claro, v. 25, n. 49, p. 357-373, maio/ago. 2015.

SARTI, F. M. O professor e as mil maneiras de fazer no cotidiano escolar. Educação: Teoria e Prática, Rio Claro, v. 18, n. 30, p. 47-65, jan./jun. 2008.

SAMSUNG. Samsung Be a Kenny G. [s. l.] 2018. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=L9MYYMRTfj8. Acesso em: 1 nov. 2020.

SAVIANI, D. A filosofia da educação e o problema da inovação em educação. In: GARCIA, W. E. (org.). Inovação educacional no Brasil: problemas e perspectivas. São Paulo: Cortez, 1989. p. 15-29.

SILVA, J. L. da; BAZON, M. R. Prevenção e enfrentamento do bullying: o papel de professores. Revista Educação Especial, Santa Maria, v. 30, n. 59, p. 615-628, set./dez. 2017.

SILVA, L. M. F. da; VINHA, T. P. Os conflitos entre alunos de 8 e 9 anos: a provocação e a reação ao comportamento perturbador. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 12, n. 3, p. 1901-1918, jul./set. 2017.

SOLBERG, M.; OLWEUS, D.; ENDRESEN, I. Bullies and victims at school: are they the same pupils? British Journal of Educational Psychology, v. 77, p. 441-464, 2007.

TAVARES, F. G. de O. O conceito de inovação em educação: uma revisão necessária. Revista Educação, Santa Maria, v. 44, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao. Acesso em: 2 dez. 2020.

TESSARO, M. Práticas pedagógicas de enfrentamento do bullying: uma análise sistemática da literatura. Revista Eletrônica Espaço Acadêmico, Maringá, v. 21, p. 158-170, 2022.

TOGNETTA, L. R. P. et al. A percepção de estudantes sobre a convivência na escola: um estudo sobre contribuições dos Sistemas de Apoio entre iguais (SAIS) em instituições escolares brasileiras e espanholas. Política e gestão educacional, Araraquara, v. 24, p. 1498-1523, 2020.

TOGNETTA, L. R. P.; LAHR, T. B. S. Proteção e bem-estar na escola: um emaranhado de nós para desatar em contextos pós-pandêmicos. Revista tópicos educacionais, Pernambuco, v. 27, n. 1, p. 62-78, 2021.

TOGNETTA, L. R. P.; VINHA, T. P. Quando a escola é democrática: um olhar sobre a prática das regras e assembleias na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2007.

VINHA, T. P.; NUNES, C. A. A.; MORO, A. Contemporaneidade e a convivência democrática na escola. Schème: Revista Eletrônica de Psicologia e Epistemologia Genéticas, Marília, v. 11, n. especial, p. 123-158, 2019.

Publicado
2022-06-29
Como Citar
PIRES, J.; TESSARO, M.; PEDRON, M. Estratégias de prevenção do bullying escolar: relato de intervenção com crianças do Ensino Fundamental I. Educação: Teoria e Prática, v. 32, n. 65, p. e32[2022], 29 jun. 2022.