Gestão Escolar e Educação Inclusiva: uma parceria necessária e emergente na escola

  • Maria Antonia Ramos de Azevedo USP
  • Gracilliani Rosa da Cunha UNIFRA
Palavras-chave: inclusão, alunos com necessidades educativas, equipe gestora

Resumo

O objetivo deste artigo é contribuir para a reflexão sobre o papel da equipe de gestão escolar frente a temática da Educação inclusiva. Para tanto parte-se de uma revisão da bibliográfia que tem alertado a complexidade desta interface no contexto brasileiro apontando uma análise sobre as políticas públicas envolvendo a educação inclusiva; a importância da organização curricular a partir da construção, implementação e avaliação do Projeto Político Pedagógico (PPP); o papel da ação docente e a real contribuição da equipe de gestão na consolidação de práticas inclusivas efetivas na escola. Conclui-se que é necessário transformar a realidade atual frente à inclusão escolar no diagnóstico dos pontos nevrálgicos propondo ações coletivas para a sua implementação assim como políticas públicas que atendam as necessidades dos portadores de necessidades especiais. É essencial que a inclusão envolva à todos no processo educativo. Cabe a equipe mediar um diálogo permanente, ao articular saberes em suas diversidades, proporcionar vivências significativas para a formação integral do indivíduo. A inclusão deve fazer parte de uma proposta não segregativa e abranger os educadores, a família e a comunidade e estar embasada numa filosofia que proporciona a todos igualdade e respeite as diferenças .

Biografia do Autor

Maria Antonia Ramos de Azevedo, USP
Doutoranda em Educação na USP
Gracilliani Rosa da Cunha, UNIFRA
Acadêmica na UNIFRA
Seção
Artigos