Sexualidade e a Ética do Cuidado de Si

Autores

  • Márcio Mariguela Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP)

Palavras-chave:

Sexualidade Infantil, Cuidado de Si, Genealogia da Ética, Cotidiano Escolar

Resumo

Partindo da distinção entre palavra e coisa no pensamento renascentista de Michel de Montaigne, o presente artigo relaciona a posição de Freud sobre a sexualidade infantil com o trabalho ético do cuidado de si. A sexualidade é um ato discursivo que envolve tanto a dimensão simbólica – as representações convencionalmente instituídas pela ordem social –, como a dimensão imaginária – as formas com que os indivíduos se constituem como identidade psíquica, e a dimensão real – o impossível de representação que retorna com a potência da repetição. Assim, pretende-se articular a posição de Michel Foucault com a psicanálise de Freud e Lacan para estabelecer algumas matrizes de pensamento sobre a inclusão do tema da sexualidade no cotidiano escolar.

Biografia do Autor

Márcio Mariguela, Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP)

Doutor em Educação pela UNICAMP; Professor de História da Filosofia Contemporânea na Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP); Psicanalista, Membro da Escola de Psicanálise de Campinas; Pesquisador colaborador do Grupo de Estudos e Pesquisa Diferenças e Subjetividades em Educação (Faculdade de Educação/UNICAMP).

Downloads

Publicado

2008-07-22

Como Citar

MARIGUELA, M. Sexualidade e a Ética do Cuidado de Si. Educação: Teoria e Prática, [S. l.], v. 18, n. 30, p. 37, 2008. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/educacao/article/view/1401. Acesso em: 1 mar. 2024.

Edição

Seção

Dossiê