O PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO E O NOVO MODELO DE ESCOLA DE TEMPO INTEGRAL EM SÃO PAULO: SEMELHANÇAS E SINGULARIDADES

  • Elisangela Maria Pereira Schimonek Universidade de Campinas
  • Teise de Oliveira Guaranha Garcia Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Educação Integral, Mais Educação, Novo Modelo de Educação Integral- SP.

Resumo

O artigo apresenta e problematiza os Programas Mais Educação (PME) e o Novo Modelo de Educação Integral de São Paulo. O primeiro foi implantado pelo MEC em 2008, por meio de convênios com estados e municípios e o segundo, pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, em 2012. Ambos ampliaram a jornada escolar dos estudantes, adotando modelos diferenciados, mas convergentes em alguns pontos. O estudo analisa os Programas considerando: objetivos declarados, público-alvo, concepção de educação integral, a presença do setor privado, seleção das escolas, profissionais envolvidos e fontes de recursos. Para obtenção dos dados, recorreu-se a fontes primárias, como regulamentações e documentos oficiais, e fontes secundárias, analisando-se o conteúdo dos documentos. Complementarmente, recorreu-se a entrevista com gestor público. Destaca-se que o Programa estadual institui uma diferenciação entre profissionais da mesma rede e atende um número ínfimo de estudantes com condições infraestruturais qualitativamente superiores em relação às escolas regulares. O PME abrange as escolas prioritárias e promove “seleção” de estudantes, a partir do critério “grau de vulnerabilidade social”. Palavras- chave: Educação Integral. Mais Educação. Novo Modelo de Educação Integral- SP
Publicado
2018-03-21
Como Citar
SCHIMONEK, E. M. P.; GARCIA, T. DE O. G. O PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO E O NOVO MODELO DE ESCOLA DE TEMPO INTEGRAL EM SÃO PAULO: SEMELHANÇAS E SINGULARIDADES. Educação: Teoria e Prática, v. 27, n. 56, p. 493-510, 21 mar. 2018.