EM TEMPOS DE REPRODUÇÃO SOCIAL É PRECISO “FAZER-SE” OPORTUNIDADE

Palavras-chave: Educação. Reprodução Social. Desenvolvimento Humano. Mercado de Trabalho.

Resumo

O artigo trata do papel da educação escolar em um cenário marcado por contradições. Por um lado, pratica-se uma educação de padrões reprodutores, por outro defende-se uma educação transformadora em que a aprendizagem é contínua, flexível e com significado para o indivíduo. Nesse contexto, o objetivo do artigo é discutir o papel da educação escolar tendo como referências principais: Bourdieu, na ótica da reprodução social, e Pedro Demo, com enfoque no desenvolvimento humano e no combate à pobreza política. Para tal, desenvolveu-se uma pesquisa bibliográfica, de abordagem qualitativa, a partir da perspectiva teórica desses dois autores. Acrescenta-se ainda a relação da educação escolar com o trabalho, abordada por meio de uma pesquisa feita com trabalhadores da indústria petrolífera. Questionamentos são feitos no sentido de elucidar expressões que já ficaram banalizadas em discursos políticos como: “É preciso investir em educação”. Demo sugere uma educação emancipatória, de teor estratégico que esteja comprometida com a formação. O país mantém, atualmente, quadros elevados de desemprego e é necessário que se reflita sobre questões como as tratadas neste texto para “fazer-se” oportunidade.

Referências

ANDRADE, A. P. R. de. Educação e Trabalho: as demandas matemáticas da indústria petrolífera do Norte Fluminense. 2014. 198 f. Dissertação (Mestrado em Planejamento Regional e Gestão de Cidades) – Universidade Candido Mendes, Campos dos Goytacazes, 2014.

BONNEWITZ, P. Vamos reproduzir-nos socialmente: o papel da escola. In: BONNEWITZ, P. Primeiras lições sobre a sociologia de Pierre Bourdieu. Petrópolis: Vozes, 2003. p. 113-130.

BOURDIEU, P. Sistemas de ensino e sistema de pensamento. In: BOURDIEU, P. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectivas, 2007. p. 203-229.

BOURDIEU, P. A Escola conservadora: as desigualdades frente à escola e à cultura. In: BOURDIEU, P. Escritos de Educação. Organizadores: Maria Alice Nogueira e Afrânio Catani. 11. ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

BRASIL. Ministério das Relações Exteriores. Objetivos do desenvolvimento sustentável. 2015. Disponível em: http://www.itamaraty.gov.br/pt-BR/politica-externa/desenvolvimento-sustentavel-e-meio-ambiente/134-objetivos-de-desenvolvimento-sustentavel-ods. Acesso em: 10 mar. 2018.

DALE, R. Globalização e Educação: demonstrando a existência de uma “cultura educacional mundial comum” ou localizando uma “agenda globalmente estruturada para a educação”? Educação e Sociedade, v. 25, n. 87, p. 423-460, maio/ago. 2004.

DEMO, P. A educação do futuro e o futuro da educação. Campinas, SP: Autores Associados, 2005. p. 1-29.

DEMO, P. Educação e Desenvolvimento: análise crítica de uma relação quase sempre fantasiosa. Rastros (Revista do Núcleo de Estudos em Comunicação), IELUSC, Joinville, ano 1, n. 1, p. 69-113, dez. 1999.

DEMO, P. Pobreza política. 6. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2001.

DEMO, P. Rupturas urgentes em educação. Ensaio: avaliação e políticas públicas em educação. Rio de Janeiro, v. 18, n. 69, p. 861-871, dez. 2010.

DUBET, F.; DURU-BELLAT M; VÉRÉTOUT, A. As desigualdades escolares antes e depois da escola: organização escolar e influência dos diplomas. Sociologias, Porto Alegre, ano 14, n. 29, p. 22-70, jan./abr. 2012.

EGLER, T. T. C. Exclusão e inclusão na sociedade do conhecimento. Cadernos IPPUR/UFRJ/Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional da Universidade Federal do Rio de Janeiro, ano 1, n. 1, p. 363-380, jan./abr.1986.

FREITAS, B. Escola, Estado e Sociedade. 7. ed. São Paulo: Centauro, 2005.

MACHADO, J. G. R.; PAMPLONA, J. B. A ONU e o desenvolvimento econômico: uma interpretação das bases teóricas da atuação do PNUD. Economia e Sociedade, Campinas, v. 17, n. 1, p. 53-84, abr. 2008.

NOGUEIRA, C. M. M.; NOGUEIRA, M. A. A sociologia da educação de Pierre Bourdieu: limites e contribuições. Educação e Sociedade, n. 78, ano XXIII, p. 15-36, abril 2002.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO - PNUD. O que é Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. 2017b. Disponível em: http://www.br.undp.org/content/brazil/pt/home/idh0/conceitos/o-que-e-o-rdh.html. Acesso em: 17 jul. 2017.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO - PNUD. Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. 2017a. Disponível em: http://www.br.undp.org/content/brazil/pt/home/post-2015.html. Acesso em: 11 ago. 2017.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO - PNUD. Valores e Desenvolvimento Humano 2010. Valores e Educação. Brasília, 2010. p. 145-160.

SANTOS, B. de S. A ideia de universidade à universidade de ideias. In: SANTOS, B. de S. Pela mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade. 12. ed. São Paulo: Cortez, 2008. p. 187-234.

SCHULTZ, T. O capital humano: investimentos em educação e pesquisa. Rio de Janeiro: Zahar, 1973.

TEDESCO, J. C. O novo pacto educativo: educação, competitividade e cidadania na sociedade moderna. São Paulo: Editora Ática, 2007.

TOMIZAKI, K. Sociologia da educação, reprodução das desigualdades e novas formas de dominação. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 42, n. 3, p. 821-834, jul./set. 2016.

VASCONCELLOS, M. Drosila. Pierre Bourdieu: a herança sociológica. Educação e Sociedade, ano XXIII, n. 78, abr. 2002.

Publicado
2020-06-30