O papel do professor formador na consolidação da escolha profissional pela docência durante a formação inicial

Palavras-chave: Formação inicial. Papel do professor formador. Consolidação da escolha profissional. Pedagogia universitária.

Resumo

Este artigo tem duplo propósito: analisar a razão da escolha pelo curso de licenciatura em dois momentos distintos e o papel que os professores formadores da licenciatura exercem na consolidação da escolha pela docência. Para o alcance desses objetivos foi realizada uma pesquisa exploratória com estudantes do curso de Ciências Biológicas de uma universidade pública, utilizando-se questionário e entrevista como instrumentos de coleta de dados. Cinquenta e sete estudantes responderam a um questionário sobre suas características sociais e escolares e sobre os motivos da escolha profissional, e 8 deles participaram de entrevistas semiestruturadas. Os dados evidenciaram uma alteração na quantidade de estudantes que afirmavam não desejar ser professor: ao ingressar no curso, 28, e no momento da realização do questionário apenas 3 afirmaram não terem o magistério como perspectiva profissional, enquanto 21 ainda estavam indecisos a esse respeito. A pesquisa mostrou que 7 dos 8 entrevistados defenderam a importância do papel do professor universitário, de suas práticas pedagógicas e da relação com os alunos na consolidação da escolha pela docência no decorrer do curso de licenciatura. A conclusão é que as ações dos professores exercem forte influência na consolidação de uma escolha pelo magistério, mesmo quando a escolha inicial foi apenas uma estratégia de acesso ao ensino superior.

Biografia do Autor

Tarcísia Carolina Roberto Duarte, Universidade Federal de Minas Gerais

 

 

 

Referências

ALMEIDA, M. I. Por que a formação pedagógica dos professores do ensino superior? In: ALMEIDA, M. I. Formação do professor do ensino superior: desafios e políticas institucionais. São Paulo: Cortez, 2012. p. 59-109.

ALMEIDA, M. I.; PIMENTA, S. G. A construção da pedagogia universitária no âmbito da Universidade de São Paulo. In: PIMENTA, S. G.; ALMEIDA, M. I. (org.). Pedagogia universitária: caminhos para a formação de professores. São Paulo: Cortez, 2011. p. 19-43.

ALTHAUS, M. T. M.; BAGIO, V. A. As metodologias ativas e as aproximações entre o ensino e a aprendizagem na prática pedagógica universitária. Revista Docência do Ensino Superior, Belo Horizonte, v. 7, n. 2, p. 79-96, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/2342. Acesso em: 22 fev. 2021.

ALVES-MAZZOTTI, A. J.; GEWANDSZNAJDER, F. O método nas ciências naturais e sociais. 2. ed. São Paulo: Thomson, 1999.

ANDRÉ, M. (org.). Práticas inovadoras na formação de professores. Campinas: Papirus, 2018.

ANDRÉ, M. E. D. A. et al. O papel do professor formador e das práticas de licenciatura sob o olhar avaliativo dos futuros professores. Revista Portuguesa de Investigação Educacional, Porto, n. 12, p. 101-123, 2012.

ARIOVALDO, T. C. C. O sistema de seleção unificada e a escolha pelas licenciaturas na Universidade Federal de Viçosa. 2018. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2018.

BARBOSA, A. Salários docentes, financiamento e qualidade da educação no Brasil. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 39, n. 2, p. 511-532, 2014.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

BRAGA, M. M.; PEIXOTO, M. C. L.; BOGUTCHI, T. F. Tendências da demanda pelo ensino superior: estudo de caso da UFMG. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 113, p. 129-152, 2001.

CHARLOT, B. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artmed, 2000.

CUNHA, M. I.; LEITE, D. Decisões pedagógicas e estruturas de poder na universidade. Campinas: Papirus, 1996.

DARLING HAMMOND, L. Teacher quality and student achievement: a review of state policy evidence. Educational Policy Analysis Archives, Tempe, v. 8, n. 1, 2000. Disponível em: https://epaa.asu.edu/ojs/index.php/epaa/article/view/392. Acesso em: 3 jun. 2020.

DARLING-HAMMOND, L.; HYLER, M. E.; GARDNER, M. Effective teacher professional development. Palo Alto: Learning Policy Institute, 2017.

DURU-BELLAT, Marie. Socialisation scolaire et projets d´avenir chez les lycéens et les lycéennes. La « causalité du probable » et son interprétation sociologique. L´orientation scolaire et professionnelle, 24, n 1, p 69-86, 1995.

FERREIRA, M. A. M. Introduzindo o SPSS. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 2009.

FRAGELLI, C. M. B. Formação do professor universitário em cursos de licenciatura: a experiência da docência qualifica o ensino? 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Rio Claro, 2016.

FRANCO, M. A. S. Pedagogia e prática docente. São Paulo: Cortez, 2012.

GAETA, C.; MASETTO, M. T. O professor iniciante no ensino superior: aprender, atuar e inovar. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2019.

GATTI, B. A. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação e Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, 2010.

GATTI, B. A. Formação inicial de professores para a educação básica: pesquisas e políticas educacionais. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 25, n. 57, p. 24-54, 2014.

GATTI, B. A. et al. Professores do Brasil: novos cenários de formação. Brasília, DF: Unesco, 2019.

GATTI, A. B.; BARRETO, E. S. S. (coord.). Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília, DF: Unesco, 2009.

GILLIOLI, R. S. P. Evasão em instituições federais de ensino superior no Brasil: expansão da rede, SiSU e desafios. Brasília, DF: Câmara dos Deputados, 2016.

GOUVEIA, Aparecida J. Origem étnica e situação socioeconômica dos estudantes matriculados em diferentes áreas de estudo nas universidades de São Paulo. América Latina, ano 13, n. 4, p. 33-48, 1970.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA (Brasil). Censo da educação básica 2019: resumo técnico. Brasília, DF: Inep, 2020a.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA (Brasil). Censo da educação superior 2019: notas estatísticas. Brasília, DF: Inep, 2020b.

LAFONTAINE, D. Efeito sala de aula (efeito turma). In: VAN ZANTEN, A. (coord.). Dicionário de educação. Petrópolis: Vozes, 2011. p. 279-284.

LI, D. L. O novo Enem e a plataforma SiSU: efeitos sobre a migração e a evasão estudantil. 2016. Dissertação (Mestrado em Economia) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

LORTIE, D. C. (1975). Schoolteacher: a sociological study. Chicago: University of Chicago.

MARCELO, C. Desenvolvimento profissional docente: passado e futuro. Sísifo: Revista de Ciências da Educação, Lisboa, n. 8, p. 7-22, 2009.

MASETTO, M. T. Competência pedagógica do professor universitário. 2. ed. rev. São Paulo: Summus, 2012.

NOGUEIRA, C. M. M. Dilemas na análise sociológica de um momento crucial das trajetórias escolares: o processo de escolha do curso superior. 2004. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2004.

ORGANISATION FOR ECONOMIC CO-OPERATION AND DEVELOPMENT. Teachers matter: attracting, developing and retaining effective teachers. Paris: OECD Publishing, 2005.

PERRENOUD, P. Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens: entre duas lógicas. Porto Alegre: Artmed, 1999.

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. G. C. Docência no ensino superior. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2014.

REAY D.; DAVIES J.; DAVID M.; BALL S. J. Choices of Degree or Degrees of Choice? Class, “Race” and the Higher Education Choice Process. Sociology, v. 35, n. 4, p. 855-874, 2001.

REIS, E. A.; REIS, I. A. Análise descritiva de dados: relatório técnico do Departamento de Estatística da UFMG. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2002. Disponível em: http://www.est.ufmg.br/portal/arquivos/rts/rte0202.pdf. Acesso em: 21 fev. 2021.

SEVERINO, A. J. Ensino e pesquisa na docência universitária: caminhos para a integração. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2008.

SOARES, S. R. Pedagogia universitária: campo de prática, formação e pesquisa na contemporaneidade. In: NASCIMENTO, A. D.; HETKOWSKI, T. M. (org.). Educação e contemporaneidade: pesquisas científicas e tecnológicas. Salvador: Edufba, 2009. p. 91-108.

SOUZA, K. R.; KERBAUY, M. T. M. Abordagem quanti-qualitativa: superação da dicotomia quantitativa-qualitativa na pesquisa em educação. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 31, n. 61, p. 21-44, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v31n61a2017-p21a44. Acesso em: 3 dez. 2021.

TINTO, V. Establishing conditions for student success: lessons learned in the United States. In: ASTLEY, J. (ed.). Under-privileged but not under-achieving. London: Trentham Books, 2002. p. 1-8.

VALLE, I. R. Carreira do magistério: uma escolha profissional ou deliberada? Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, DF, v. 87, n. 216, p. 178-187, 2006.

Publicado
2022-04-04
Como Citar
FERENC, A. V. F.; SANTOS, L. L. DE C. P.; DUARTE, T. C. R.; MIRANDA, R. V. DE. O papel do professor formador na consolidação da escolha profissional pela docência durante a formação inicial. Educação: Teoria e Prática, v. 32, n. 65, p. e10[2022], 4 abr. 2022.