O Professor e as Mil Maneiras de Fazer no Cotidiano Escolar

Autores

  • Flávia Medeiros Sarti UNESP - Campus de Rio Claro - IB - Departamento de Educação

Palavras-chave:

Práticas docentes, cotidiano, inovações pedagógicas

Resumo

Este artigo discute as maneiras pelas quais os professores relacionam-se com discursos que propõem inovações para a docência. Partindo das considerações de Michel de Certeau acerca das práticas de consumo cultural, questiona-se o caráter “reacionário” geralmente atribuído às práticas pedagógicas docentes, em oposição ao teor “revolucionário” que costuma ser associado aos discursos acadêmico-educacionais. O tema é discutido a partir de dados reunidos no âmbito de uma investigação etnográfica que focalizou as práticas de leitura realizadas por professoras no interior de um programa de formação continuada. Os resultados daquele estudo ressaltam a existência de especificidades na cultura do magistério que se fazem presentes nas maneiras pelas quais os professores concebem a docência e a (re)inventam no cotidiano escolar. A consideração de tais aspectos possibilita identificar certos limites para a atuação da universidade na inovação das práticas pedagógicas e no movimento atualmente em curso de profissionalização do magistério. A universidade é desafiada, pois, a criar novas formas de relacionar-se com os professores e de atuar em seu desenvolvimento profissional.

Biografia do Autor

Flávia Medeiros Sarti, UNESP - Campus de Rio Claro - IB - Departamento de Educação

Departamento de Educação

Downloads

Publicado

2008-07-22

Como Citar

SARTI, F. M. O Professor e as Mil Maneiras de Fazer no Cotidiano Escolar. Educação: Teoria e Prática, [S. l.], v. 18, n. 30, p. 47, 2008. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/educacao/article/view/1402. Acesso em: 26 fev. 2024.

Edição

Seção

Dossiê