Projeto marcas: uma abordagem pedagógica sob a perspectiva da metodologia da problematização

Palavras-chave: Metodologia da Problematização. Metodologia Ativa. Ensino Fundamental.

Resumo

Apresentamos neste texto as análises e reflexões que emergiram a partir do desenvolvimento do Projeto Marcas devido à sua aproximação com a utilização de metodologias ativas e, principalmente, da metodologia da problematização. Essas metodologias de ensino consistem em desenvolver no estudante o protagonismo durante o processo de aprendizagem, o que pode contribuir para o desenvolvimento de características fundamentais para a formação do sujeito, como autonomia, por exemplo. O Projeto Marcas tem como base a questão “Que marcas vou deixar quando sair da escola?”, que motivou os estudantes a realizarem ações diferenciadas dentro do ambiente escolar. Como instrumentos de coleta de dados foram utilizados relatórios produzidos pelos alunos e uma entrevista semiestruturada com a professora que idealizou e executou o projeto na escola. A análise dos dados está embasada em aproximações com os pressupostos teóricos da análise textual discursiva. Nesta pesquisa está sendo possível observar a importância da utilização da metodologia da problematização, pois verificou-se o desenvolvimento da autonomia e da aprendizagem significativa nos alunos.

Referências

ANASTASIOU, L. das G. C.; ALVES, L. P. Estratégias de ensinagem. In: ANASTASIOU, L. das G. C.; ALVES, L. P. Processos de ensinagem na universidade – pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. 5. ed. Joinville: Univille, 2009.

BERBEL, N. As metodologias ativas e a promoção da autonomia dos estudantes. Semina: Ciências Sociais e Humanas, Londrina, v. 32, n. 1, p. 25-40, jan./jun. 2011.

BERBEL, N.; GAMBOA, S. A metodologia da problematização com o Arco de Maguerez: uma perspectiva teórica e epistemológica. Filosofia e Educação, v. 3, n. 2, p. 264-287, out., 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf. Acesso em: 27 jun. 2019.

DIESEL, A.; BALDEZ, A. L. S.; MARTINS, S. N. Os princípios das metodologias ativas de ensino: uma abordagem teórica. Revista Thema, v. 14, n. 1, 2017, p. 268-288. DOI: http://dx.doi.org/10.15536/thema.14.2017.268-288.404. Disponível em: https://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/thema/article/view/404. Acesso em: 20 jul.2019.

FÁVERO, A. A.; TONIETO, C.; ROMAN, M. F. A formação de professores reflexivos: a docência como objeto de investigação. Rev. Educação, Santa Maria, v. 38, n. 2, p. 277-288, 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.5902/198464445483. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao/article/view/5483. Acesso em: 24 jul.2019.

MORAES, R.; GALIAZZI, M.C. Análise textual discursiva: processo reconstrutivo de múltiplas faces. Ciência & Educação, v. 12, n. 1, p. 117-128, 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v12n1/08.pdf. Acesso em: 11 jun. 2019.

MORAN, J. Metodologias ativas para uma aprendizagem mais profunda. In: BACICH, L.; MORAN, J. (org.). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico prática. Porto Alegre: Penso, 2018.

MOTA, A. R.; ROSA, C. T. W. da. Ensaio sobre metodologias ativas: reflexões e propostas. Revista Espaço Pedagógico, v. 25, n. 2, p. 261-276, maio 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.5335/rep.v25i2.8161. Disponível em: http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/8161. Acesso em: 25 jul. 2019.

Publicado
2022-06-29
Como Citar
VICARI, P.; MARTINS, S. N.; GUARIENTI, D. B. Projeto marcas: uma abordagem pedagógica sob a perspectiva da metodologia da problematização. Educação: Teoria e Prática, v. 32, n. 65, p. e30[2022], 29 jun. 2022.