A formação do professor para o ensino superior: apontamentos sobre o estágio docente

Palavras-chave: Prática Docente. Professor Universitário. Teoria e Prática

Resumo

Este artigo tem como propósito promover uma reflexão sobre a formação do professor universitário, bem como discutir o papel dos programas stricto sensu na formação docente. Para tanto, traz o relato do estágio docente realizado por uma mestranda de uma universidade comunitária do Rio Grande do Sul, estágio este que fez parte da disciplina de Docência no Ensino Superior e objetiva atender ao que destaca a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) ao afirmar que cabe aos programas de pós-graduação, mestrado e doutorado a formação para o exercício do magistério superior. Busca-se descrever e refletir sobre os caminhos percorridos no desenvolvimento da práxis que se realizou no curso de Pedagogia a partir de um estudo de cunho qualitativo dos documentos institucionais (Plano de Desenvolvimento Institucional [PDI] e Projeto Pedagógico dos Curso [PPC]). A experiência possibilitou a reflexão sobre a relação entre teoria e prática no ensino superior, proporcionando à mestranda um crescimento importante na trajetória da formação para o exercício da docência no ensino superior. A atividade possibilitou a constatação de que a prática docente universitária exige comprometimento e compreensão da docência como possibilidade de intervenção no mundo.

Referências

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. LDB. Lei n 9.394, de 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES. Plano Nacional de Pós-Graduação – PNPG 2011-2020. Brasília, DF, 2010(b). Disponível em: https://www.capes.gov.br/images/stories/download/PNPG. Acesso em: 28 out. 2019.

CONTRERAS, J. La Autonomía del Professorado. Preparação do texto Conceição Braga. Cortez: São Paulo, 2002.

ROSSATO, R. Século XXI: saberes em construção. Passo Fundo: UPF; 2002.

CUNHA, M. I. da. Trajetórias e lugares de formação da docência universitária: da perspectiva individual ao espaço institucional. Araraquara: Junqueira e Marins Editora, 2010.

CUNHA, M. I. da. Inovações Pedagógicas: o desafio da reconfiguração de saberes na docência universitária. In: PIMENTA, S. G.; ALMEIDA, M. I. de (org.). Pedagogia Universitária. São Paulo: Editora Universidade de São Paulo, 2009.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia. Saberes necessários à prática educativa. 43. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

LAUXEN, S. de L. A docência na perspectiva interdisciplinar: desafios e possibilidades. In: SOUZA, A. E. de. (org.). Educação, sociedade e cultura: reflexões interdisciplinares. 1. ed. Curitiba, PR: CVR, 2011.

PIMENTA, S. G. ANASTASIOU, L. G. C. Docência no Ensino Superior. São Paulo: Cortez, 2011.

SCHÖN, D. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SOARES, S. R. CUNHA, M. I. da. Programa de Pós-Graduação em Educação: lugar de Formação da Docência Universitária? Revista Brasileira de Pós-Graduação. Brasília, v.7, n. 14, p. 577-604, 2010.

STENHOUSE, L. Investigación y desarrollo del curriculum. Madrid: Morata, 1981.

UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA. Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI 2018 – 2022. Disponível em: https://home.unicruz.edu.br/.

Publicado
2021-06-15
Como Citar
SOUZA, A. E. DE; GARDIM, L. B.; LAUXEN, S. DE L. A formação do professor para o ensino superior: apontamentos sobre o estágio docente. Educação: Teoria e Prática, v. 31, n. 64, p. e22[2021], 15 jun. 2021.