Programa UNESP de Educação de Jovens e Adultos – PEJA/Marília: articulação entre teoria e prática na formação do educador e a perspectiva de integração social e comunitária

  • José Carlos Miguel UNESP – Faculdade de Filosofia e Ciências/Campus de Marília
Palavras-chave: Formação de Educadores, formação contínua, Educação de Jovens e Adultos, Matemática, Língua Portuguesa

Resumo

O presente artigo tem como objetivo evidenciar uma das possibilidades de formação dos profissionais de EJA (Educação de Jovens e Adultos), qual seja, a formação contínua que se fundamenta no acompanhamento da trajetória de trabalho do educador com seus alunos, tendo como suporte sua inserção em projetos de pesquisa, e na perspectiva de um processo coletivo que envolve ação-reflexão-ação. Objetiva, também, pôr em discussão as bases sobre as quais podem ser construídas as aprendizagens na área de matemática e suas implicações para a aprendizagem da leitura e da escrita. Partindo de um diagnóstico da realidade, procede à análise documental para situar a EJA no contexto da atual realidade brasileira, discute a ação didático-pedagógica desenvolvida sob a perspectiva da problematização da prática pedagógica e conclui pela necessidade de formação de um professor epistemologicamente curioso.

Biografia do Autor

José Carlos Miguel, UNESP – Faculdade de Filosofia e Ciências/Campus de Marília
Professor Assistente Doutor vinculado ao Departamento de Didática e ao Programa de Pós-Graduação em Educação da FFC – UNESP – Campus de Marília. Coordenador Geral PEJA.
Como Citar
MIGUEL, J. C. Programa UNESP de Educação de Jovens e Adultos – PEJA/Marília: articulação entre teoria e prática na formação do educador e a perspectiva de integração social e comunitária. Educação: Teoria e Prática, v. 19, n. 33, 11.
Seção
Artigos