Políticas educacionais, organização escolar e trabalho dos professores

  • Licínio Lima Universidade do Minho, Braga/ Portugal
Palavras-chave: Políticas educacionais. Gerencialismo. Governação escolar. Trabalho docente.

Resumo

Ao longo das últimas décadas ocorreram grandes mudanças no papel do Estado nas políticas da educação pública, especialmente através da ação de entidades transnacionais e supranacionais. Seguiu-se um processo de crescente subordinação da educação aos imperativos da economia no capitalismo tardio e a teorias de organização e liderança escolares de feição empreendedorista. Algumas dimensões daquilo a que o autor chama o cânone gerencialista e a hiperburocratização das escolas são analisadas com referência a tendências internacionais e também à mais recente reforma portuguesa do sistema de gestão das escolas estatais. São sugeridos, para futuras investigações, possíveis impactos das mudanças políticas e organizacionais introduzidas, principalmente relativas ao processo de trabalho dos professores e às tendências para a competitividade, a desprofissionalização, a subordinação e a alienação.
Seção
Artigos