CRECHE: LUGAR PARA FICAR OU PARA APRENDER? AS FAMÍLIAS RESPONDEM

  • Letícia Veiga Casanova Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI
  • Valéria Silva Ferreira Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI
Palavras-chave: Relação família-creche. Educação infantil. Família.

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo escutar as famílias de crianças de berçários que frequentam a creche em período integral, procurando compreender o sentido atribuído por elas às atividades realizadas nas creches. A coleta de dados foi feita através de entrevistas na casa das onze famílias participantes, dessa forma, conhecemos um pouco mais quem são essas famílias e como vivem. Escutar as famílias nos permitiu constatar que a creche é um lugar para deixar as crianças enquanto as mães estão no trabalho. Esta característica é reforçada nos momentos de entrada e saída das crianças, em que algumas mães conversam com as professoras e são informadas se a criança comeu, dormiu e se passou bem o dia. As famílias observam que sua criança brinca, canta, ouve histórias, faz “trabalhinhos” nesse espaço, mas definem tais atividades como distração. Porém, as mães também reconhecem a creche como um lugar para aprender, entretanto, essa constatação se faz na relação com a própria criança e não por intermédio dos profissionais da creche. Palavras-chaves: Relação família-creche. Educação infantil. Família.

Biografia do Autor

Letícia Veiga Casanova, Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI
Mestre em Educação pela Universidade do Vale do Itajaí e membro do Grupo de Pesquisa Contextos Educativos e Práticas Docente, como doutoranda em Educação pela mesma universidade.
Publicado
2017-04-27
Como Citar
CASANOVA, L. V.; FERREIRA, V. S. CRECHE: LUGAR PARA FICAR OU PARA APRENDER? AS FAMÍLIAS RESPONDEM. Educação: Teoria e Prática, v. 27, n. 54, p. 95 - 112, 27 abr. 2017.
Seção
Artigos