Práticas de monitoria acadêmica no contexto brasileiro

Palavras-chave: Monitoria acadêmica. Graduação. Revisão Integrativa.

Resumo

Esta revisão integrativa teve como objetivo identificar as propostas e os resultados de práticas de monitorias, tendências e seus desafios nas instituições de ensino superior. O levantamento foi realizado no ano de 2019, nas bases de dados SciELO e Educa, utilizando-se o descritor “monitoria” em qualquer parte do documento, totalizando 82 artigos. Restaram 12 documentos após a aplicação dos seguintes critérios de exclusão: a monitoria relatada não acontece em instituição de ensino; não é uma relação entre estudante ensinando outro estudante (monitoria acadêmica). Os documentos foram categorizados em: programas de monitoria institucionais, projetos de monitoria em disciplinas ou áreas, programa de formação de monitores. Os resultados evidenciam a escassez de pesquisas relacionadas com o tema; em contrapartida, os trabalhos existentes reforçam a importância da monitoria acadêmica como ferramenta estratégica para a melhora da qualidade de ensino. A monitoria não é uma estratégia de ensino fácil, trata-se de uma prática que exige acompanhamento e dedicação constantes tanto dos professores orientadores quanto dos monitores, porém a implementação de um programa de monitoria em uma instituição de ensino superior pode trazer muitos avanços para a formação e aprendizagem dos estudantes, futuros profissionais.

Referências

ALBUQUERQUE, G. de S. et al. Monitoria de técnica operatória e cirurgia experimental e sua relevância na formação médica. Rev. Bras. Educ. Med., v. 36, n. 4, p. 564-569, 2012a.

ALBUQUERQUE, M. A. C. et al. Bioquímica como sinônimo de ensino, pesquisa e extensão: um relato de experiência. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 36, n. 1, p. 137-142, 2012b.

AMATO, D. T. Programa de monitoria no ensino superior: o estudo de caso no CEFET/RJ. 2016. 104 f. Dissertação (Mestrado em Sistemas de Gestão) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2016.

ANDRADE, E. G. R. de et al. Contribuição da monitoria acadêmica para o processo ensino-aprendizagem na graduação em enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 71, p. 1596-1603, 2018.

ANDRÉ, M. Questões sobre os Fins e sobre os Métodos de Pesquisa em Educação. Revista Eletrônica de Educação, v. 1, n. 1, p. 199-31, 2007.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2010.

BORSATTO, A. Z. et al. Processo de implantação e consolidação da monitoria acadêmica na UERJ e na Faculdade de Enfermagem (1985-2000). Esc. Anna Nery, v. 10, n. 2, p. 187-194, 2006.

BOTELHO, L. L. R.; CUNHA, C. C. de A.; MARCELO, M. O método da revisão integrativa nos estudos organizacionais. Gestão e sociedade, v. 5, n. 11, p. 121-136, 2011.

BRASIL. Lei no 9394, de 20 de dezembro de 1996. Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasil, 1996.

DANTAS, O. M. Monitoria: fonte de saberes à docência superior. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 95, n. 241, p. 567-589, 2014.

FERREIRA, J. de L. A complexa relação entre teoria e prática pedagógica na formação de professores. In: FERREIRA, J. de L. (org.). Formação de professores: teoria e prática pedagógica. Petrópolis: Vozes, 2014. p. 33-49.

FLORES, J. B. Monitoria de cálculo e processo de aprendizagem: perspectivas à luz da Sócio-interatividade e da teoria dos três mundos da matemática. 2018. 226 f. Tese (Doutorado em Ciências e Matemática) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018.

FRISON, L. M. B. Monitoria: uma modalidade de ensino que potencializa a aprendizagem colaborativa e autorregulada. Pro-Posições, v. 27, n. 1, p. 133-153, 2016.

GAMBOA, S. S. A contribuição da pesquisa na formação docente. In: REALI, A. M. D. M. R.; MIZUKAMI, M. D. G. N. (ed.). Formação de professores: tendências atuais. São Carlos: Edufscar, 2003. p. 116-130.

GARCIA, L. T. dos S.; SILVA FILHO, L. G. da; SILVA, M. V. G. da. Monitoria e avaliação formativa em nível universitário: desafios e conquistas. Perspectiva, v. 31, n. 3, p. 973-1003, 2013.

HAAGI, G. S. et al. Contribuições da monitoria no processo ensino-aprendizagem em enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 61, n. 2, p. 215-220, 2008.

MANO, G. C. de M. Experiências do grupal: cartografia do estilo na prática de monitoria. 2011. 107 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social e Institucional) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

MEDEIROS, L. D. G. C. de. Saberes da monitoria: Uma análise a partir do curso de pedagogia da Universidade Federal da Paraiba. 2018. 119 f. Dissertação (Mestrado em Políticas Públicas, Gestão e Avaliação da Educação) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2018.

MOUTINHO, P. M. N. Monitoria: sua contribuição para o ensino-aprendizagem na graduação em enfermagem. 2015. 60 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015.

NATÁRIO, E. G.; SANTOS, A. A. A. dos. Programa de monitores para o ensino superior. Estudos de Psicologia (Campinas), v. 27, n. 3, p. 355-364, 2010.

PINHO, G. C. et al. Monitoria e Aprendizagem Baseada em Equipes: Uma nova estratégia híbrida para Educação Médica. Rev. Bras. Educ. Med., v. 42, n. 3, p. 162-170, 2018.

SCHNEIDER, E. I. et al. Sala de Aula Invertida em EAD: uma proposta de Blended Learning. Revista Intersaberes, v. 8, n. 16, p. 68-81, 2013.

SILVA, J. M.; MARTINS JUNIOR, F. R. F. Desenvolvimento docente e monitoria de professores em formação com apoio duma rede social: a experiência de licenciandos em Ciências com o Facebook. Educação, Formação & Tecnologias, v. 10, n. 1, p. 59-73, 2017.

SOARES, A. L. A. G. et al. Utilização de um Serviço de Monitoria Virtual Voltado para o Ensino de Epidemiologia na Graduação Médica. Physis, v. 13, n. 1, p. 39-58, 2003.

SOUZA, M. T. de; SILVA, M. D. da; CARVALHO, R. de. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein, v. 8, n. 1, p. 102-108, 2010.

Publicado
2021-06-15
Como Citar
DE OLIVEIRA, J.; SANT’ANNA RAMOS VOSGERAU , D. Práticas de monitoria acadêmica no contexto brasileiro. Educação: Teoria e Prática, v. 31, n. 64, p. e18[2021], 15 jun. 2021.