Educação e constituição discursiva identitária de trabalhadores rurais sindicalistas de Vicência/PE

Palavras-chave: Identidade. Sindicato Rural. Educação não Formal.

Resumo

A partir do século XX, vários movimentos e sindicatos no campo uniram forças contra as péssimas condições de trabalho. Assumindo que neste processo há uma dimensão pedagógica de aprendizagens políticas, esta pesquisa teve o objetivo de analisar como os processos educativos do movimento sindical de trabalhadores rurais do município de Vicência/PE repercutem na construção da identidade política de sindicalistas. O estudo se baseou na concepção de discurso desenvolvida pela Teoria do Discurso de Ernesto Laclau e Chantal Mouffe e na perspectiva de identidade de Stuart Hall. Metodologicamente, fez uso da análise de discurso de Michel Pêcheux e de Eni Orlandi, visando observar como os indivíduos, a partir de posições de sujeito, relações de lugar e de força, elaboram suas falas. Os resultados apontaram para uma noção de identidade política-cidadã atrelada à luta por conquistas de direitos sociopolíticos, por parte desses trabalhadores, e para o antagonismo patronal, limitando conquistas destes sindicalistas.

Referências

ARAÚJO, K. C. L. C. O debate da política curricular para formação de professores e o sentido do estágio supervisionado (1996 – 2006): demandas, antagonismos e hegemonia. 2015. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2015.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Características da investigação qualitativa. In: BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora, 1994. p. 47-51.

BURITY, J. A. Identidade e política no campo religioso. Recife: Editora Universitária da UFPE, 1997.

BURITY, J. A. Discurso, política e sujeito na teoria da hegemonia de Ernesto Laclau. In: MENDONÇA, D.; RODRIGUES, L. P. (org.). Pós-estruturalismo e teoria do discurso: em torno de Ernesto Laclau. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008. p. 35-52.

GOHN, M. G. M. Educação não-formal e cultura política: impactos sobre o associativismo do terceiro setor. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

GOHN, M. G. M. Educação não formal e o educador social: atuação no desenvolvimento de projetos. São Paulo: Cortez, 2010.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. 11. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2011.

JACOBI, P. Movimentos sociais e políticas públicas: demandas por saneamento básico e saúde. São Paulo: Cortez, 1989.

LACLAU, E.; MOUFFE, C. Hegemonia e estratégia socialista: por uma política democrática radical. São Paulo: Intermeios, 2015.

LIMA, M. S. A. Construindo o sindicalismo rural: lutas, partidos e projetos. Recife: Editora Universitária da UFPE: Editora Oito de Março, 2005.

LIMA, M. S. A. Trabalhadores rurais diante da violência. In: OLIVEIRA, T. B. (org.). Trabalho e trabalhadores do Nordeste: análise e perspectivas de pesquisas históricas em Alagoas, Pernambuco e Paraíba. Campina Grande: Eduepb, 2015. p. 309-327.

MENDONÇA, D. A noção de antagonismo na ciência política contemporânea: uma análise a partir da perspectiva da teoria do discurso. Revista de Sociologia e Política, Curitiba, n. 20, p. 135-145, 2003.

MENDONÇA, D. A teoria da hegemonia de Ernesto Laclau e a análise política brasileira. Ciências Sociais Unisinos, São Leopoldo, v. 43, n. 3, p. 249-258, 2007.

OLIVEIRA, A.; LOPES, A. C. A abordagem do ciclo de políticas: uma leitura pela teoria do discurso. Cadernos de Educação, Pelotas, n. 38, p. 19-41, 2011.

OLIVEIRA, A. M. Diferença sexual e religiosa no currículo do ensino religioso em escolas de Recife. Revista Eletrônica de Educação, São Carlos, v. 10, n. 1, p. 128-142, 2016.

ORLANDI, E. P. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 11. ed. Campinas: Pontes, 2013.

PÊCHEUX, M. Discurso: estrutura ou acontecimento. Campinas: Pontes, 1997.

PINTO, C. R. J. Notas propósito de Ernesto Laclau. Revista de Ciencias Sociales, Montevideo, v. 12, n. 15, p. 36-58, 1999. Disponível em: https://www.colibri.udelar.edu.uy/jspui/bitstream/20.500.12008/6794/1/RCS_Pinto_1999n15. pdf. Acesso em: 12 abr. 2018.

RIBEIRO, M. Movimento camponês, trabalho e educação: liberdade, autonomia, emancipação: princípios/fins da formação humana. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

RICHARDSON, R. J. Entrevista. In: RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2008. p. 207-219.

Publicado
2022-01-10
Como Citar
OLIVEIRA, A. M. DE; REIS, M. DA C. DOS; SILVA, J. S. DA. Educação e constituição discursiva identitária de trabalhadores rurais sindicalistas de Vicência/PE. Educação: Teoria e Prática, v. 31, n. 64, p. e46[2021], 10 jan. 2022.