CONCEPÇÕES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM PROCESSOS DE MEDIAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS NA ESCOLA

Palavras-chave: Educação ambiental. Concepções. Políticas Públicas. Escola

Resumo

Este texto analisa as concepções de educação ambiental presentes em processos de mediação de políticas públicas de educação ambiental na escola. A pesquisa, de natureza qualitativa, que deu origem a este artigo foi desenvolvida a partir de seleção de sete escolas de Ensino Fundamental I de um município do interior do estado de São Paulo. As escolas foram selecionadas devido à informação de que possuíam projetos com conteúdos relacionados com a temática ambiental. Os procedimentos de pesquisa foram: entrevistas semiestruturadas, observações e análises de documentos. Os resultados apontaram que os processos que indicam a mediação de políticas públicas de educação ambiental nas escolas pesquisadas são permeados, predominantemente, por uma concepção pragmática da educação ambiental, isto é, estão voltados para a mudança de comportamento, para a reciclagem e para a responsabilização individual, deixando, muitas vezes, de problematizar as questões ambientais, de associar suas causas às questões sociais e de vislumbrar transformações nas estruturas da sociedade.

Referências

BRASIL. Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Diário Oficial da União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 28 abr. 1999. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/educacaoambiental/lei9795.pdf. Acesso em: 9 set. 2019.

CARVALHO, I. C. M. (org.). Educação Ambiental: pesquisa e desafios. Porto Alegre: Artmed. 2005. p. 17-44.

CARVALHO, L. M. A temática ambiental e o processo educativo: dimensões e abordagens. In: CINQUENTI, H. S.; LOGAREZZI, A. Consumo e Resíduos – Fundamentos para o trabalho educativo. São Carlos: EdUFSCar, 2006. p. 19-41.

LAYRARGUES, P. P; LIMA, G. F. C. As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira. Ambiente & Sociedade, São Paulo, v. 17, n. 1, p. 23-40, jan./mar. 2014. Disponível em:http://www.scielo.br/pdf/asoc/v17n1/v17n1a03.pdf. Acesso em: 12 set. 2019.

SANTANA, L. C. Educação Ambiental: de sua necessidade e possibilidades. In: INTERNATIONAL WORKSHOP ON PROJECT BASED, 2005. Guaratinguetá, PBLTech 2005 – International Workshop on Project Based – Leaming and New Technologie. Guaratinguetá, 2005, p. 1-14.

SAUVÉ, L. Uma cartografia das correntes em educação ambiental. In: SATO, M., CARVALHO, I. C. M. (Org.). Educação Ambiental: pesquisa e desafios. Porto Alegre: Artmed. 2005. p. 17-44.

SORRENTINO, M. Vinte anos de Tbilisi: cinco da Rio 92: a educação ambiental no Brasil. Debates Sócio ambientais, ano 2, n. 7, p. 3-5, 1997. Disponível em: http://www.meioambiente.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=78. Acesso em: 15 set. 2019.

Publicado
2020-12-14