Planos de ensino das disciplinas dos cursos de formação de professores de Geografia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18675/1981-8106.v33.n.66.s17480

Palavras-chave:

Planos de Ensino. Formação de Professores. Geografia.

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar uma leitura de 306 planos de ensino de disciplinas obrigatórias de oito cursos de formação de professores de Geografia, no Brasil, na Espanha e em Portugal. Como critério de escolha das instituições, foram selecionadas universidades públicas distribuídas nas cinco regiões do Brasil que ofereciam um Programa de Pós-Graduação já consolidado, com formação em níveis de Mestrado e Doutorado. Quanto às universidades europeias, foram selecionadas duas, a saber: a Universidade de Santiago de Compostela (USC-Espanha) e a Universidade do Minho (UMINHO-Portugal). É importante registrar a existência de diferenças culturais entre as instituições, em especial as localizadas no continente europeu que passaram por reformas estruturais decorrentes do Tratado de Bolonha, firmado em 1999, com o intuito de unificar o sistema de ensino superior em todo o bloco europeu concretizando o chamado Espaço Europeu de Ensino Superior. Essas diferenças não permitem comparações simplistas entre as instituições. Na perspectiva da pesquisa qualitativa, de caráter documental, optou-se pela análise de conteúdo no campo da formação de professores e da história das disciplinas. A despeito da relevância apontada nas contribuições teóricas do campo de estudos, tanto no Brasil, como na Espanha e em Portugal, não se evidenciaram, nos planos de ensino das disciplinas de conteúdo específico da Geografia, vigentes no ano de 2013, a abordagem de aspectos voltados ao ensino ou à docência nem ações de interdisciplinaridade, de articulação entre teoria e prática e entre ensino e pesquisa.

Referências

ALARCÃO, I.; FREITAS, C.; PONTE, J.; ALARCÃO, J.; TAVARES, M. A formação de professores no Portugal de hoje. 1997, 34 f. Documento produzido por um grupo do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP). Disponível em: www.educ.fc.ul.pt/docentes/jponte/docs-pt/97-Alarcao-Ponte(CRUP).rtf. Acesso em: 28 out. 2013.

ANDRÉ, M.; LÜDKE, M. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986. p. 11-52.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação Qualitativa em Educação: uma Introdução à teoria e aos métodos. Portugal: Editora Porto, 1999.

CAPEL, H. Filosofía y ciencia en la geografía contemporánea. Barcelona: Barcanova Temas Universitarios, 1981.

CASSAB, C. Reflexões sobre o Ensino de Geografia. Geografia: Ensino & Pesquisa, Santa Maria, v. 13, n. 1, p. 43-50, 2009.

CAVALCANTI, L. Geografia Escolar na Formação e Prática Docente: o professor e seu conhecimento geográfico. In: SILVA, A. M. M. et al. (org.). Educação formal e não formal, processos formativos e saberes pedagógicos: desafios para inclusão social. Recife: ENDIPE, 2006. p. 109-126.

CHARTIER, R. A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel, Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil, 1990.

CHERVEL, A. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Revista Teoria e Educação, Porto Alegre, n. 2, p. 177-229, 1991.

CUNHA, M. I. da. A Didática como Construção: aprendendo com o fazer e pesquisando com o saber. In: SILVA, A. M. M. et al. (org.). Educação formal e não formal, processos formativos e saberes pedagógicos: desafios para inclusão social. Recife: ENDIPE, 2006. p. 485-503.

CUNHA, M. I. da. Ensino com pesquisa: a prática do professor universitário. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 97, p. 31-46, 1996.

CUNHA, M. I. da. Os desafios da qualidade acadêmica e a indissociabilidade do ensino, pesquisa e extensão num contexto de democratização da educação superior. InterCambios, n. 2, p. 13-21, 2013.

FREITAS, H. C. Formação de Professores no Brasil: 10 anos de embates entre projetos de formação. Educação e Sociedade, Campinas, v. 23, n. 80, p. 137-168, 2002.

GONÇALVES, A. A Geografia Escolar como Campo de Investigação: história da disciplina e cultura escolar. Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales, Barcelona, v. 16, n. 905, p. 1-19, 2011.

GOODSON, I. As Políticas de Currículo e de Escolarização. Petrópolis: Vozes, 2008.

GOODSON, I. Currículo: teoria e história. Petrópolis: Vozes, 1995.

GOODSON, I. Questionando as reformas educativas: a contribuição dos estudos autobiográficos na educação. Pro-posições, Campinas, v. 18, n. 53, p. 17-37, maio/ago. 2007.

GOODSON, I. Tornando-se uma matéria acadêmica: padrões de explicação e evolução. Teoria & Educação, Porto Alegre, n. 2, p.230-254, 1990.

GOVERNO DA ESPANHA. Ley Orgánica 2/2006. Disponível: https://www.boe.es/eli/es/lo/2006/05/03/2/con Acesso em: 13 abr. 2020.

GOVERNO DA ESPANHA. Real Decreto 1.393/2007. Disponível: https://www.boe.es/eli/es/rd/2007/10/29/1393 Acesso em 13 abr. 2020.

KHAOULE, A.; SOUZA, V. Desafios Atuais em Relação à Formação do Professor de Geografia. In: SILVA, E.; PIRES, L. (org.). Desafios da Didática de Geografia. Goiânia: Ed. da PUC Goiás, 2013. p. 87-105.

LEITE, C. A articulação curricular como sentido orientador dos projetos curriculares. Educação Unisinos, São Leopoldo, v. 16, n. 1, p. 87-92, jan./abr. 2012.

LESTEGÁS, F. Concebir la Geografía Escolar desde una Nueva Perspectiva: una disciplina al servicio de la cultura escolar. Boletín de la A.G.E., Madrid, n. 33, p.173-186, 2002.

MUÑOZ, M. La formación inicial del profesorado de Ciencias Sociales de Enseñanza Secundaria: análisis crítico de sus perspectivas y de su realidad. In: FERNÁNDEZ, A. (coord.). La Formación del Profesorado y la Didáctica de las Ciencias Sociales, Espanha: Diada Editora, 1997, p.107-115.

PAOLI, N. O princípio da indissociabilidade do ensino e da pesquisa: elementos para uma discussão. Cadernos CEDES, Campinas, n. 22, p.27-52, 1988.

PEZZATO, J. P. Formação Docente e Geografia Escolar: um estudo de caso entre Brasil e Espanha. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2012. 86p.

PONTUSCHKA, N.; PAGANELLI, T.; CACETE, N. Para Ensinar e Aprender Geografia. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2009, 383p.

RIBEIRO, M. Origens da Disciplina de Geografia na Europa e seu Desenvolvimento no Brasil. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 11, n. 34, p. 817-834, 2011.

ROCHA, G. Geografia no Currículo Escolar Brasileiro (1837-1942). Revista de Educação, Cultura e Meio Ambiente, Porto Velho, v. 2, n. 121998, p. 1-12.

SAVIANI, D. Formação de Professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 14, n. 40, p. 143-155 jan./abr. 2009.

SEVERINO, A. Ensino e Pesquisa na Docência Universitária: caminhos para a integração. Cadernos de Pedagogia Universitária, São Paulo, n. 3, p.7-39, 2008.

SHIMIZU, R. C. G. Leitura curricular da formação de professores de Geografia: Brasil, Espanha e Portugal. 2015. 184 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2015.

SILVA, S. Currículo Interdisciplinar: resgate da dialética todo-parte. In: MENDONÇA, M. Formação Continuada, Interdisciplinaridade e Inclusão Social. Catalão: Universidade Federal de Goiás, 2008, p. 215-238.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2005, 325p.

TEIXEIRA, A. Análise Qualitativa com o Programa NVivo 8: fundamentos. jul. 2010. Disponível: http://www.seer.ufrgs.br/testebse/article/download/20948/11995. Acesso em: 20 set. 2013.

Downloads

Publicado

2023-11-01

Como Citar

GROMONI, R. de C.; PEZZATO, J. P. Planos de ensino das disciplinas dos cursos de formação de professores de Geografia. Educação: Teoria e Prática, [S. l.], v. 33, n. 66, p. e59[2023], 2023. DOI: 10.18675/1981-8106.v33.n.66.s17480. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/educacao/article/view/17480. Acesso em: 19 jul. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>