O programa de Residência Pedagógica na formação inicial de licenciandos em Pedagogia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18675/1981-8106.v33.n.66.s15878

Palavras-chave:

Residência Pedagógica. Formação Inicial de Professores. Saberes docente.

Resumo

Pretende-se, neste artigo, apresentar os resultados de um estudo que analisou as repercussões e as possíveis contribuições do Programa de Residência Pedagógica no processo de formação inicial de estudantes do curso de Pedagogia de uma universidade federal do sul de Minas Gerais, no período de 2018 a 2020. Para alcançar esse objetivo, desenvolveu-se uma pesquisa de campo, de abordagem qualitativa, a partir da aplicação de questionário aos estudantes que participaram do programa, que buscou depreender suas percepções sobre as contribuições da Residência Pedagógica para a formação inicial na universidade. A análise das respostas possibilitou agrupá-las em três eixos argumentativos: (a) relação teoria e prática; (b) relação entre professor e aluno; e (c) reconhecimento de docência. Concluiu-se que o Programa de Residência Pedagógica favoreceu a trajetória formativa dos licenciandos, promoveu uma aproximação entre os residentes e a realidade das escolas de educação básica e articulou trocas de experiências com professores-preceptores, de modo a garantir qualidade do processo formativo docente.

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edição 70, 2010. 288 p.

BRASIL. Edital CAPES 06/2018 que dispõe sobre a Residência Pedagógica. Disponível em https://www.capes.gov.br/images/stories/download/editais/01032018-Edital-6-2018- esidencia-pedagogica.pdf. Acesso em: 20 ago. 2020.

CANARIO, R. Mudar as escolas: o papel da formação e da pesquisa. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional, 1991.

ESTEBAN, M. P. S. Pesquisa qualitativa em educação: fundamentos e tradições. Traduzido por Miguel Cabrera. Porto Alegre: AMGH, 2010.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GARÍGLIO, J. A. A inserção profissional de professores de educação física iniciantes: aprendendo um professor. Revista Educação, Porto Alegre, v. 39, n. 3, p. 312-326, set./dez. 2016. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/22740. Acesso em: 23 set. 2020.

LEAL, C. de C. N. Residência Pedagógica: representações sociais de formação continuada. 2016. 220 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estácio de Sá, Rio de Janeiro, 2016.

LEITE, S. A. da S.; TASSONI, E. C. M. A afetividade em sala de aula: as condições de ensino e a mediação do professor, 2000.

MARCELO GARCÍA, C. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora, 1999.

SERRANO, G. P. Investigación cualitativa: retos e interrogantes. I Método. Madrid: La Muralla, 1994.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, 17. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2014.

VILLANI, A.; PACCA, J. L. de A. Construtivismo, conhecimento científico e habilidade didática no ensino de ciências. Revista Faculdade de Educação, São Paulo, v. 23, n. 1-2, p. 8, jan./jul. 1997.

ZABALZA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: ArtMed, 2014.

Downloads

Publicado

2023-02-28

Como Citar

GOULART, I. do C. V.; SOUSA, W. de F.; CABRAL, G. R. O programa de Residência Pedagógica na formação inicial de licenciandos em Pedagogia. Educação: Teoria e Prática, [S. l.], v. 33, n. 66, p. e05[2023], 2023. DOI: 10.18675/1981-8106.v33.n.66.s15878. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/educacao/article/view/15878. Acesso em: 18 jul. 2024.